O ex-prefeito de Guarapari Edson Magalhães deu finalmente ontem expediente , no gabinete do presidente da assembleia do Estado Theodorico Ferraço (DEM). A informação é do jornal A Gazeta de hoje. Edson tinha sido nomeado na semana passada, ele finalmente deu expediente na assembleia.

Edson agora trabalha para Ferraço.
Edson agora trabalha para Ferraço.

Prisão. Em entrevista exclusiva ao jornal, ele disse que a sua prisão de 50 dias na operação Derrama “Foi uma aberração, uma injustiça tremenda” disse ele e se defendeu. “O povo de Guarapari conhece a minha história. Lamento ter passado por tudo isso. A empresa que prestava consultoria (CMS) não teve contrato no meu mandato e não houve pagamentos. O tribunal de Contas reconheceu, arquivou o processo e me inocentou. Me colocaram numa Guilhotina, não tive tempo de me defender. Não só eu, mas na prisão havia outros inocentes”, disse ele.

Edson
“Foi uma aberração, uma injustiça tremenda”

Tempos difíceis. Sobre o tempo que passou na prisão, o prefeito afirmou ao jornal terem sido “Os dias mais difíceis na minha vida”, onde se agarrou em leituras como a biografia de Nelson Mandela “apaixonante” disse. “A prisão mexe com a gente, principalmente para quem nunca  esteve preparado para este tipo de coisa. Sou uma pessoa de bem. Foi terrível. Tenho um filho de três anos e meio e só pensava nele. Houve erro da polícia. Como pode pedir prisão sem análise do Ministério Público? Não me defendi, fui colocado lá de forma autoritária” ,afirmou.

Processos. Sobre vários processos que tem o ex-prefeito afirmou que ganhou muitos no Tribunal de Justiça e que “outros foram arquivados”.

Deputado. Edson afirmou que vai disputar em 2014. “Também sou pré-candidato a uma vaga na assembleia. Ferraço é meu amigo e testemunhou meu trabalho em Guarapari. Sai do cargo com aprovação de 84%. Minha missão é dar atendimento ás pessoas de forma igualitária. Estamos a quase um ano das eleições e também estou aqui para ajudar o deputado”, disse. Edson finalizou lembrando que no saco do atual prefeito Orly vai atuar como um colaborador fora da gestão, para não comprometer a sua amizade com Orly.

Contas reprovadas. No começo da semana, o site Século Diario, publicou matéria em que  Ministério Público Especial de Contas (MPC) apontou irregularidades nas prestações de conta do ex-prefeito de Guarapari Edson Magalhães e de mais três ex-presidentes de Câmaras municipais.

O procurador de Contas, Luciano Vieira, sugere que o parecer prévio seja contrário à aprovação das prestações de contas. Entretanto, o julgamento dos casos ficará a cargo do plenário do Tribunal de Contas do Estado (TCE), que pode acolher ou não a opinião do órgão ministerial.

De acordo com informações do MPC, o procurador encontrou indícios de irregularidades nas contas da Prefeitura de Guarapari, bem como nas Câmaras municipais de Cariacica, Pinheiros e de Governador Lindenberg, todos referente ao exercício de 2010.

 Na análise das contas de Edson, o procurador seguiu o entendimento da área técnica do TCE que apontou uma grave irregularidade na gestão do ex-prefeito. O representante do MPC apontou que a prefeitura teria deixado de observar o limite constitucional para aplicação dos recursos provenientes de impostos na área da educação. Enquanto a legislação obriga o emprego mínio de 25% desses recursos, a gestão de Edson teria aplicado apenas 23,44%.

Com informações de A Gazeta e Século Diário.

Deixe seu comentário