Mesmo com o presidente Michel Temer dizendo que as atividades da Samarco precisam voltar, a mineradora informou na tarde desta quinta-feira que precisou demitir mais 100 funcionários para atingir a meta de 40% da redução do quadro de funcionários. É que com o retorno das operações previsto para o ano de 2017, a empresa acredita que será possível recomeçar inicialmente, apenas com 60% dos trabalhos.

“Até o fim de setembro, a mineradora Samarco vai demitir mais 100 funcionários para atingir a meta de 40% de redução no seu quadro de 3 mil trabalhadores”, informou a empresa através de nota.

samarcoSegundo a Samarco, a empresa fez hoje, (15) os desligamentos complementares ao seu Plano de Demissão Voluntária (PDV), encerrado no último mês de julho. O processo de Demissão Voluntária, construído em parceria com os Sindicatos Metabase BH e Mariana, e Sindimetal (ES) obteve a adesão de 934 empregados. Os desligamentos de hoje, da ordem de 100 pessoas, vêm ao encontro da meta de 40% de redução do quadro da Samarco, previamente acertada com os sindicatos.

“Estas demissões já eram esperadas desde quando Samarco anunciou que iria reduzir o quadro de funcionários. Já era esperado. Como ela não atingiu a meta de adesão ao PDV no Espírito Santo e Minas Gerais, ela está tendo que demitir agora”, explicou Sérgio Guerra, diretor do Sindimetal.

Ainda de acordo com a mineradora, desde o rompimento da barragem de Fundão, mesmo há quase 10 meses sem operar, a empresa utilizou todas as alternativas permitidas pela legislação trabalhista para preservar sua força de trabalho.

Conforme previsto no acordo assinado com os Sindicatos, os empregados desligados agora por iniciativa da empresa terão direito, entre outros benefícios, às verbas indenizatórias regulares e à manutenção do plano de Assistência Médica Supletiva (AMS) por três meses, contados a partir da data do desligamento.

A Samarco lamentou a redução no seu quadro de empregados e reitera que essas medidas têm sido adotadas em razão da necessidade de ajustes na sua estrutura frente à realidade atual e à perspectiva de um futuro retorno às atividades com apenas 60% de sua capacidade operacional.

 Ações adotadas pela Samarco para preservação de sua força de trabalho:
-Concessão de licença remunerada – de 10/11/2015 a 29/11/2015
-Adoção de férias coletivas – 30/11/2015 a 29/12/2015
-Segundo período de licença remunerada – 4/1/2016 a 10/1/16
-Primeiro período do layoff (suspensão temporária do contrato de trabalho) – 25/1/16 a 25/4/16
-Segundo período de layoff  – 25/4/16 a 25/6/16
-Programa de Demissão Voluntária – 23/6/16 a 29/7/16

Deixe seu comentário

Comments are closed.