Após acompanharem o início das obras para abastecimento de água na comunidade Pontal de Santa Arinda, na manhã desta terça-feira (13), os moradores aproveitaram a presença do prefeito Edson Magalhães para cobrar o fornecimento de  energia elétrica. Assim como a  instalação de água encanada, a de luz também foi autorizada pela decisão judicial de dezembro do ano passado. Porém, a EDP Escelsa ainda não realizou o serviço.

A comunidade Pontal de Santa Arinda existe há mais 30 anos e os moradores vinham lutando para ter direitos básicos como água, luz e saneamento básico.

Segundo o presidente da Associação de Moradores, Adriano Carlini, o motivo é um impasse entre a prefeitura e a concessionária de energia. “A gente cobrou o prefeito ontem. A Escelsa está jogando a responsabilidade na prefeitura para fazer a instalação dos postes e o cabeamento. Mas, o prefeito falou que a Escelsa terá que fazer. A gente está na expectativa do entendimento entre Escelsa e prefeitura para ver quem vai fazer”, revelou Adriano.

O Portal 27 procurou a prefeitura para saber o que o município está fazendo para resolver o problema do fornecimento de energia elétrica e recebeu a seguinte resposta: “A Procuradoria Geral do Município informa que a gestão municipal tem se empenhado, juntamente com a Associação de Moradores, e as coisas estão acontecendo justamente por causa dessa unidade de interesse. Assim que o município recebeu a decisão do Juiz de Primeiro Grau, solicitou a Escelsa e a Cesan para que executassem os serviços. A Cesan prontamente aceitou a solicitação e está fazendo a obra, mas a Escelsa não aceitou e imputa a responsabilidade ao município. Na visão do município, a empresa está descumprindo a decisão judicial. Como o processo é judicializado, o município agora está levando ao conhecimento da justiça esse fato, para que o Poder Judiciário tome as providências em decorrência do descumprimento da ordem judicial”.

EDP Escelsa. Nossa reportagem também procurou a EDP Escelsa para saber porque a decisão judicial ainda não foi cumprida e se existe  previsão de quando a energia será instalada na região e recebeu a seguinte resposta: “A EDP Espírito Santo informa que toda a infraestrutura necessária para a implementação da rede externa no loteamento Pontal de Santa Arinda, será implementada pela EDP ES sem qualquer ônus para o consumidor, seguindo assim o que restou destacado pela decisão judicial.

 Neste sentido, com base na referida decisão do juízo de Guarapari, a EDP ES permanece no aguardo da definição da Municipalidade sobre a instalação da rede interna do loteamento, para dar seguimento com a devida interligação das redes (externa e interna), o que culminará com a disponibilização do serviço de energia elétrica para a população local”.