As obras para conter a erosão da região de Meaípe, Porto Grande e no litoral de Anchieta vão custar mais de R$ 100 milhões de reais. A informação é do superintendente do Departamento de Estradas de Rodagem do Estado do Espírito Santo (DER-ES), Luiz Carlos Casoti.

Ao lado do Subsecretário Estadual de Turismo, Gedson Merízio, de representantes dos moradores, da assembleia e da prefeitura, o superintendente explicou o que será feito durante uma reunião que aconteceu em Meaípe na última quinta-feira (25).

Reunião que aconteceu em Meaípe na última quinta-feira (25).

“O governador teve reunião com nosso diretor geral e determinou que nós cuidássemos da costa marítima de Meaípe até Anchieta. Iremos fazer um projeto completo de engordamento de praia e espigões.  O projeto não está pronto ainda, mas o governador deu o aval para fazer, vai ser uma obra cara, nós sabemos disso. São mais de 100 milhões, mas é um dever nosso, do DER, cuidar de Meaípe e Anchieta”, afirmou.

Para fazer esses projetos, está sendo contratado o Instituto Nacional de Pesquisas Hidrográficas (INPH).

INPH. Ainda de acordo com Casoti, para fazer esses projetos, está sendo contratado o Instituto Nacional de Pesquisas Hidrográficas (INPH).  “É o mesmo Instituto que fez o projeto de conceição da Barra e Marataízes. O governo quer cuidar essas erosões, cuidar como um todo, não somente em pontos isolados”, explicou.

Turismo. Presente à reunião representando o governador, o subsecretário de turismo,  Gedson Merizío, comentou as obras. “Essa região tem essa capacidade de gerar riqueza para a cidade a para o Estado. Meaípe é uma referência para nós, é uma das mais belas praias de todo litoral do Brasil. O caminho é fazer o engordamento da praia e o governador já nos deu a missão de não fazermos uma obra paliativa, mas uma termos uma obra definitiva aqui na região. É isso que será feito, por isso o DER está aqui. E nessa semana eu e o presidente do DER estaremos fazendo visitas aqui em Meaípe para definir o que será feito”, disse.