A Projeto Social Cheios da Graça, que ajuda as crianças que estão internadas nos hospitais da Grande Vitória, está organizando um movimento para doar bonecas, popularmente conhecidas como naninhas, que segundo especialistas auxilia na saúde dos pequenos, e para isso está arrecadando doações com a população.

Movimento para doar bonecas, popularmente conhecidas como naninhas

O grupo tem um plano de confeccionar 250 naninhas, e distribuir em três hospitais, o Hospital Materno Infantil Francisco de Assis (HIFA) em Guarapari, o Hospital Infantil Nossa Senhora da Glória e o Hospital da Polícia Militar em Vitória. O objetivo é de doar todas as bonecas para as crianças como um meio de demonstrar o amor e carinho, já que a ONG não poderá visitar as crianças como faz todos os anos, devido à pandemia.

Sabrina Martins, coordenadora da ação “Amor que Envolve” uma subdivisão da ONG, falou “Nossa ONG é bem grande, tem ação que coleta alimentos, que coleta roupas, a nossa faz esse projeto voltado para as crianças. Nosso objetivo é fazer no mínimo 250 naninhas, que especialistas já disseram que ajuda no tratamento, já que as crianças se apegam às bonecas, dando nome e cuidando.”

“Já que não poderemos estar indo visitar as crianças devido à pandemia, como fazemos todos os anos, nós estamos com esse projeto, e estamos aceitando doações, nós precisamos de tecido e enchimento, além de linha, quem quiser também pode fazer e doar a boneca, mas tudo tem que ser com atenção já que temos datas para seguir, vamos higienizar as bonecas e colocar em sacos antes de dar para os pequenos”, completa Sabrina.

Materiais. O grupo está precisando de doações de: Tricoline 100% algodão, para não causar alergia nas crianças; Acrilon, que é uma fibra siliconada para o enchimento das bonecas; Linha para costura.

As doações podem ser feitas por dinheiro no PicPay da ONG, ou então deixando os materiais com Sandra na Casa do Agricultor no bairro Centro. Quem tiver dúvidas pode entrar em contato pelo número (27) 9 9577-0011

Por João Pedro Barbosa, estagiário. 

Deixe seu comentário