Há quatro dias o pedreiro Sebastião Vieira de Matos, de 55 anos, está internado na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Guarapari com crise respiratória. Ele está com suspeita de câncer na garganta e precisa ser transferido para um hospital da Grande Vitória.

Sebastião teve câncer n garganta há 26 anos e agora existe a suspeita da doença ter voltado. Foto: Arquivo Pessoal

Um dos filhos de Sebastião, o estudante Willian Nascimento Matos contou que há 26 anos o pai teve câncer na garganta e ficou curado após realizar o tratamento no Hospital Santa Rita, em Vitória. Mas, em janeiro deste ano ele começou a sentir os mesmos sintomas da doença.

Sebastião passou por uma consulta com um otorrinolaringologista que lhe pediu uma endoscopia, mas as dores não permitiram que o exame fosse realizado, por isso, ele foi encaminhado novamente para o hospital Santa Rita, onde passou por uma biópsia. Há 20 dias o laudo mostrou uma suspeita da doença.

“O primeiro laudo deu suspeita de lesão cerada na faringe. O médico marcou outra biópsia e deu suspeita de neoplasia. O estado dele estava se agravando e ele não está respirando direito. Eles queriam marcar um médico para daqui há três meses, mas meu pai não pode esperar”, disse o filho emocionado.

Sebastião está internado na UPA desde o último sábado (21). Foto : Whatsapp

Segundo ele, após a família questionar a demora da nova consulta o hospital se comprometeu em tentar um encaixe mais próximo e uma biópsia ainda mais profunda deve ser realizada. Porém, no último sábado (20), o pai teve uma crise respiratória grave que acabou resultando em sua internação na UPA.

“Eu estava em casa com ele. Foi um livramento de Deus eu ter faltado aula neste dia. Quando foi 8 horas meu pai me acordou passando mal e meu cunhado o levou para o PA. Mas, no sábado ele teve uma crise pior. Meu pai estava quase morto. Ele foi internado novamente, colocaram ele no oxigênio e ele ficou internado até hoje”, contou Willian.

O filho disse ainda que nos últimos dias o pai melhorou e que por isso, os médicos estão querendo lhe dar alta. “Eles querem mandar ele vir embora, mas não pode porque meu pai pode passar mal a qualquer hora. As últimas crises que ele teve foram muito fortes então não dá para arriscar trazer ele para casa”.

Transferência. A família buscou a Defensoria Pública nesta segunda-feira (23) para pedir a transferência do pedreiro para um hospital da Grande Vitória e já o cadastrou na Central de vagas, mas ele ainda não conseguiu ser transferido. “A gente está desconfiando que pode ser um câncer porque há 26 anos ele já teve esta doença. Minha família toda está preocupada. Se a gente tivesse condições, pagaríamos o tratamento dele só que não temos”, lamenta o filho.

Procurada, a Secretaria de Estado da Saúde (Sesa) informou que a transferência será realizada.  “A Central de Regulação de Leitos informa que o paciente será transferido para o Hospital Santa Rita”, diz a nota da Sesa.

Atualizado às 9h16: Segundo a família, Sebastião foi transferido para o hospital Santa Rita, em Vitória,  ainda nesta terça-feira  (24) às 20h.