O pescador Adilson Ramos Araújo teve uma surpresa quando chegou em casa na noite da última quinta-feira (5), no bairro Jabaraí em Guarapari. Segundo o homem em depoimento ao delegado de plantão, ele encontrou a sua mulher, de 46 anos, desmaiada em cima de um colchão com um bebe de três meses coberto de sangue. No desespero, Maria Helena Gonçalves acordou e pediu para que seu marido enterrasse o bebe atrás de sua residência.

7376fb061f7f9716660323f829d69ee9
A Polícia vai investigar. Foto: Reprodução Internet.

O rapaz foi até o quintal, cavou uma cova rasa e colocou o feto. Após isso, ele vestiu a esposa e levou para o Hospital Francisco de Assis, onde ela foi atendida pela médica e contou todo o caso. Contradizendo o que foi dito pela marido, o hospital constatou que a gestante estava em estado avançado de gravidez, com cinco meses.

Ao ser questionada pelos enfermeiros de onde estaria então a criança, Maria chamou Adilson e explicou o que havia sido feito. A Polícia foi até o hospital e deteve o rapaz, para ele poder prestar esclarecimentos sobre o caso. A equipe de perícia de Vitória foi acionada para ir até o local junto com a PM. Chegando na residência, viram o local e recolheram o feto morto.

A Delegacia de Crimes Contra a Vida da cidade vai investigar se houve negligência na morte da criança. O pescador foi liberado após prestar depoimento, tendo em vista que a legislação entende que a pessoa só pode ser indiciada por ocultação de cadáver, se o recém nascido tivesse no mínimo 6 meses de vida.

Deixe seu comentário