Uma apreensão inusitada feita pela policial militar, Dominique Reis se tornou frequente em seu trabalho na segurança pública. A Cabo da PM, que há doze anos está no 10º Batalhão da Polícia Militar de Guarapari, foi chamada para retirar uma cobra que apareceu em uma chácara. Essa foi a quinta vez que ela já trabalhou no resgate e soltura de cobras na cidade.

A policial militar já resgatou cobras em Guarapari por cinco vezes. Foto: Divulgação

Segundo Dominique, a cobra apareceu em uma chácara, no bairro Olaria, na última segunda-feira, 09. O proprietário do imóvel acionou a PM pelo 190 para pedir ajuda. “Quando eu cheguei no local, a cobra estava dentro de um balde, eu retirei a tampa, peguei-a pela cabeça que é o correto, até que ela se acalmasse”, disse.

Em seguida, por causa da familiaridade com a cobra, tendo em vista que Dominique já criou uma cobra em sua casa por cinco anos, ela acabou registrando uma foto e postou em suas redes sociais. O assunto veio à tona e ganhou repercussão na cidade.

A policial contou que na época em que teve uma jiboia de estimação ela passou cinco anos com o animal.

“Deu até saudades da época que eu tinha a minha cobra. Ela era o meu animal de estimação, ficava no sofá de casa comigo, dormia no cantinho do quarto. Mas infelizmente ela morreu e hoje tenho dois gatinhos e moro em apartamento, não comporta mais ter uma cobra sob meus cuidados”, comentou.

Experiência. Devido a experiência com a criação de cobras, toda vez que a PM de Guarapari recebe o chamado para o resgate de animal peçonhento, a Dominique é a policial recomendada para a ação.

“Geralmente é a polícia ambiental que faz esse trabalho, mas como os policiais do meu setor sabem que eu tenho essa experiência, eles me designaram para fazer o resgate e em seguida eu a soltei numa área de preservação ambiental”.

Alguns casos. Ela contou que em uma das vezes que resgatou uma cobra que ela estava enrolada em uma moto Biz.

Uma leitora do Portal 27, contou que a cabo Dominique esteve em Nova Guarapari, neste ano, para resgatar uma cobra que apareceu na área de lazer do condomínio.

Cuidados.

Após ser resgatada da chácara, a cobra foi solta em uma área de preservação ambiental. Foto: Divulgação

Apesar da cobra jiboia não ser considerado animal peçonhento, conforme informações do Instituto Vital Brasil, por não terem veneno, acidentes com este tipo de cobra podem causar sintomas incômodos, como dor, dormência, vermelhidão, inchaço, febre, sensação de queimação e até mesmo a transmissão de tétano, infecções secundárias e outras doenças. É aconselhável procurar atendimento médico.

A jiboia pode alcançar até 4 metros de comprimento. A cobra geralmente se alimenta de roedores, lagartos e aves.

 

 

Deixe seu comentário