O caminho para 2016 começa a ficar mais limpo para Edson Magalhães (DEM). Daí o leitor se pergunta: caminho para 2016? Como assim? Ele não foi eleito para deputado entre 2015 e 2018? Pois é caro leitor, apesar de ter sido eleito deputado estadual com 24.974 votos, Edson nunca escondeu que o seu desejo é voltar a prefeitura de Guarapari.

Mas, para estar na disputa de 2016, onde é um dos favoritos, ele precisa acertar alguns detalhes. Primeiro, limpar o seu nome, conseguindo vitórias nos vários processos que tem na justiça.

Edson
Edson nunca escondeu que o seu desejo é voltar a prefeitura de Guarapari. Foto: Wilcler Lopes

Nesta última semana, ele conseguiu duas importantes vitórias. Primeiro o Tribunal de Justiça do Estado deu um parecer favorável onde ele não é considerado ficha suja (veja aqui). Depois, conseguiu que as suas contas, que foram aprovadas “com ressalvas” pelo Tribunal de Contas do Estado (TCES), fossem também aprovadas pela Câmara Municipal de Guarapari. (Confira aqui).

Bastidores. Nos bastidores, uma guerra foi travada. A informação que circulava que é os vereadores, mesmo com a aprovação do TCES,  não iriam aprovar as contas de Edson. Com isso, decretariam o fim de suas pretensões em disputar as eleições para prefeito em 2016, pois com as contas rejeitadas na Câmara, não é possível disputar eleições.

Sabendo que sua cabeça estava a prêmio, Edson teria virado a noite em busca dos votos necessários para que suas contas fossem aprovadas. Elas seriam rejeitadas por dois terços dos votos, ou seja, 12 votos. Estes votos estariam certos, assim como os outros cinco também. Edson se movimentou e parece ter conseguido que um vereador mudasse de ideia e lhe desse o voto da salvação. Resumo: foram 11 votos contrários e seis a favor da aprovação.

Livre. Sem Edson na disputa, o caminho ficaria mais fácil para o prefeito Orly Gomes (DEM), antigo aliado de Edson e que hoje pensa na reeleição e também para Carlos Von (PSD) e Gedson Merízio (PSB), que almejam disputar a prefeitura.

Orly
Antigo aliado de Edson, prefeito Orly Gomes (DEM) hoje pensa na reeleição. Foto Wilcler Lopes.

Isso sem contar Ricardo Conde (PSB), que depois de descansar sua imagem pós eleições, voltou à tela da TV, preparando-se para estar em uma possível disputa. Lógico que teremos outros “aventureiros” que sempre “aparecem” nas eleições. Esses, melhor nem comentar no momento.

Mas pelo menos por enquanto, estes que querem um caminho mais fácil, ou seja, um caminho sem Edson, podem acalmar os ânimos, pois pelo menos por enquanto, Edson está na disputa e é um dos favoritos.

Outras. Contudo, a aflição de Edson não para. Foram julgadas as contas de 2009. Ainda temos as contas de 2010, 2011 e 2012, para serem julgadas pelo TCES e depois pela Câmara.  Os dois próximos anos prometem ser de várias emoções do ponto de vista político na cidade de Guarapari. Será uma disputa forte, principalmente nos bastidores, onde as movimentações  estão a todo vapor. E esse vapor pode virar fogo. Se virar fogo, muitos podem sair queimados.

Deixe seu comentário