Quase um mês após o início da estação mais esperada do ano registraram um saldo de mais de 100 reclamações em nossos canais de comunicação. As queixas são diversas: atuação dos flanelinhas, estacionamento em local proibido, infrações diversas no trânsito, excesso de lixo nas ruas, veículos transitando na areia da praia, todos esses assuntos já abordados pelo Portal 27. Outra questão que vem causando grande transtorno à população é a poluição sonora principalmente nos ambientes de aglomerações.

Som alto na praia da Bacutia – Foto de reprodução

Som alto. Na primeira semana de janeiro, o som alto na Praia da Bacutia terminou em uma grande confusão. Um vídeo que circula pelas redes sociais mostra o confronto entre banhistas e o dono de um aparelho de som, devido ao barulho causado pelo aparelho.

No vídeo, o dono do aparelho afirma que a praia é lugar de curtição: “quer descansar, vá para a roça”. Segundo um morador de Nova Guarapari que preferiu não se identificar, a poluição sonora vem trazendo grandes transtornos à população. “Isso tem acontecido direto, infelizmente, as pessoas não respeitam o espaço do outro, ligam o som na maior altura e isso gera esse tipo de desentendimento”, afirmou ele. 

Uma outra leitora do Portal 27 que também preferiu não se identificar nos enviou o seguinte relato com relação aos abusos que ela mesma registrou nas areias da Praia do Morro: “Antes nós podíamos frequentar a praia com tranquilidade, a praia é sim local de descanso. Agora que todos podem ter uma caixa de som, as pessoas perderam a noção, o bom senso não existe mais. Imagine se todos ligassem suas caixas de som na maior altura? Sem falar no tipo de música que somos obrigados a ouvir, parece que não há fiscalização”, desabafa.

Resposta. Entramos em contato com a Prefeitura Municipal que nos respondeu por meio de nota: “o município de Guarapari dispõe de legislação de poluição sonora que também abrange a extensão praiana, Lei 2272/2003. 

A Secretaria Municipal de meio Ambiente e Agricultura (Semag) informa que nada impede a pessoa de levar a caixa de som para a praia, o que não pode é ouvir som de forma que perturbe o sossego, ou seja, pode ouvir musica desde que não atrapalhe o próximo. Denúncias devem ser feitas através do disquesilêncio, (27) 99905-6397, que funciona de de segunda a sexta, de 08h às 02h, sábado e domingo, de 18h às 2h. Fora desse horário, quem se sentir lesado, também poderá ligar para o 190, caso considere perturbação ao sossego ou da ordem pública.

O valor da multa, conforme a Lei de Ruídos, varia entre 300 IRMG e 50.000 IRMG, ou seja, entre R$1275,87 a R$ 212.645,00″
Deixe seu comentário

Comments are closed.