Iniciativa da Associação de Lutas e Artes Marciais de Guarapari (ALAMG) vem ganhando cada vez mais adeptos no Espírito Santo. Próximo de completar 5 anos de existência, o projeto tem como sede a sala da igreja católica da comunidade São José, no bairro Portal-Guarapari. Um dos professores do projeto, Bruno Correia recebeu o convite de Fernanda Mazzelli para participar após alguns treinos, e não pensou duas vezes em aceitar.

Iniciativa da Associação de Lutas e Artes Marciais de Guarapari (ALAMG) vem ganhando cada vez mais adeptos no Espírito Santo

— Um projeto como esse em um bairro de periferia, tem uma importância muito grande. Podemos conscientizar crianças e adolescentes, que muitas das vezes estão no crime, ou nas ruas do bairro, vulneráveis a coisas erradas! Não só acredito que podemos mudar, como já mudamos várias vidas. Trabalhamos com vários tipos de crianças, cada uma com sua dificuldade diária, mas ao longo do tempo percebemos mudanças positivas em cada uma delas — declarou Bruno Correia ao falar sobre a importância de um projeto como esse.

Responsável pelo “Projeto Romero”, a faixa-preta e professora de educação física, Fernanda Mazzelli ministra as aulas, ao lado dos faixas-marrom, Davson Gomes e Bruno Correia. As aulas são divididas em dois locais, segunda, quarta e sexta no núcleo do Bairro Portal e terças e quintas no Bairro Pontal de Santa Mônica. Ao falar sobre o projeto, Davson ressaltou a transformação que vê em cada um de seus alunos:

Davson, Fernanda e Bruno Correia

— Eu vejo como uma ferramenta de aprendizado ressocialização e transformação para crianças e jovens onde tentamos agregá-los e mostrarmos uma nova realidade e uma nova inspiração. Recebemos vários alunos com varias realidades diferentes. No projeto, além de ensinarmos o Jiu-Jitsu também acabamos assumindo o papel de pai e até mesmo de confidente. Consequentemente, sabemos de tudo que passam com eles dentro de casa e até mesmo na rua. Então temos que ser espelhos para eles e apresentar o Jiu-Jitsu da maneira mais saudável possível para que possam se apaixonar pelo esporte e transformar a realidade deles — declarou Davson Gomes.

São muitos os alunos revelados no projeto que vem ganhando destaque no cenário capixaba de Jiu-Jitsu. Invicto, Nicolas Wantil (categoria infantil) vem colecionando conquistas como a prata no Brasileiro da CBJJ, e os ouros do Sul-americano e do Estadual. Outro atleta que vem se destacando é Thiago Benigno, campeão do Ranking Kids da FCJJE. Já nas categorias femininas, Hevelly Mattiuzzi, Maria Eduarda Berger e Samira Pinheiro são os nomes que vem despontando tanto no estado, quanto nacionalmente.

— Estamos lidando com sonhos. Ninguém chega ali amando o esporte! O papel do projeto é plantar a semente em cada coração e cultivar a cada dia esse sonho, transformando não apenas a realidade do atleta, mas também a da sua família,  das pessoas ao seu redor e até mesmo da sua comunidade. O projeto é uma ferramenta fantástica. Principalmente com o carinho e dedicação que a Fernanda Mazzelli tem com todos os alunos e professores do projeto! Somos uma grande família — continuou Davson.

Próximo de completar 5 anos de existência, o projeto tem como sede a sala da igreja católica da comunidade São José, no bairro Portal-Guarapari.

Uma das precursoras do Jiu-Jitsu no seu estado, Fernanda Mazzelli é a única mulher a ter conquistado o campeonato mundial em 3 categorias diferentes, um feito histórico na modalidade. Buscando não só mudar a vida dessas crianças, como também dar a oportunidade das mesmas disputarem competições e se tornarem grandes atletas no futuro, Fernanda falou sobre a expectativa para o projeto esse ano:

— A expectativa é a melhor possível, de ensinar a verdadeira essência do esporte, para se tornarem cidadãos de bem e poderem fazer escolhas saudáveis na vida. Também, estaremos incentivando a competição dentro do estado do Espírito Santo e dos estados vizinhos, iremos no maior número possível — destacou Fernanda.

Para saber mais informações sobre o projeto, acesse ao perfil da ALAMG no Instagram (@projetoalamg) ou procure pelas redes sociais de Fernanda Mazzelli (@mazzellijj), principal responsável pelo projeto.

Deixe seu comentário