A solicitação dos moradores do Centro para que o transporte coletivo circule por mais áreas do bairro está próxima de virar realidade. É que os micro-ônibus previstos no contrato de concessão do transporte coletivo devem começar a circular na cidade ainda este ano.

A informação é da secretária municipal de Postura e Trânsito, Cláudia Martins. “A empresa já está apresentando propostas de micro-ônibus que possam atender o município. Já estamos trabalhando nisso desde dezembro. Então este ano estamos programados para implantá-los”, afirmou Claúdia.

Segundo a secretária de Postura e Trânsito, Cláudia Martins, os micro-ônibus devem ser implantados na cidade ainda este ano. Foto: Rafaela Patrício

Espaço. A secretária explicou que os ônibus deixaram de circular pela orla do Centro por falta de espaço para instalar os pontos.  “Em razão da orla não tem como colocar baia para parada de ônibus. Para ter ônibus circulando por ali tem que ter todo o critério para que haja um ponto de parada adequado. Então ele não passa no Centro em razão de não ter um ponto de acordo com o que o Código de Trânsito e a legislação de trânsito estabelecem”, explicou. 

Segundo a secretária, com a implantação dos micro-ônibus no município o transporte coletivo vai voltar a circular na orla do Centro. “O micro-ônibus é um tipo de ônibus que dá condições de ser feito um ponto de parada em uma situação que atenda a estrutura das praias e das vias do Centro da Cidade”.

Aumento da tarifa. A secretária aproveitou para explicar sobre a passagem no transporte municipal que subiu para R$ 3,10. O aumento passou a valer a partir de hoje e segundo a secretária, a empresa que tem a concessão do serviço apresentou duas propostas em que o valor da passagem seria ainda maior.

“A empresa fez a solicitação de reajuste da tarifa e apresentou duas tabelas, uma considerando o índice que está no contrato de concessão e uma segunda que levava em conta o índice das emprestas de transporte de ônibus nacional. Só que este pedido de reajuste ficou muito alto. Na primeira tabela o valor era R$ 4,05 e na segunda R$ 3,63. Os representantes da prefeitura e os representantes da sociedade civil no Conselho Tarifário não concordaram com este valor porque dava acima de 27% de reajuste. Em uma segunda reunião o Conselho decidiu fazer a correção levando em conta o aumento do combustível, o que deu R$ 3,10.”, disse a secretária. 

Segundo ela, o município teve que autorizar o aumento porque em 2017 não houve reajuste. “No ano passado não teve reajuste porque quando foi feito o contrato de concessão tiveram dois reajustes no mesmo ano. A tarifa começou com R$ 2,50 e quatro ou cinco meses depois foi para R$ 2,80. Nós só resolvemos rever este reajuste agora levando em conta esses dois aumentos”., diz. 

Ainda de acordo com a secretária a empresa foi notificada por ter iniciado a cobrança antes da publicação do decreto, mas não foi multada porque suspendeu a cobrança logo após a notificação.

Comments are closed.