2017 tem sido um ano difícil para a segurança pública de uma forma geral, e não é diferente em Guarapari. Os assaltos a comércios e os furtos e roubos de veículos tem sido constantes. Mas, a Polícia Militar (PM) está trabalhando para aumentar a sensação de segurança da população. Somente este ano, 20.500 ocorrências foram atendidas nos primeiros sete meses do ano, o significa 3 mil por mês e 100 por dia. 

Esse é o último gráfico divulgado pelo 10º Batalhão da Polícia Militar de Guarapari.

Segundo dados divulgados pela comunicação do 10º Batalhão, durante o mês de julho 4.871 pessoas foram abordadas, 142 foram presas e 10 armas foram apreendidas. Também foram realizadas 25 apreensões de drogas e 28 veículos roubados ou furtados foram recuperados.

“O cidadão tem sentido muito com o crime contra o patrimônio. Os criminosos que tem realizado esses furtos se tratam de pessoas que já foram presas. Imagine só você entrevistar 10 vezes em 10 situações em que ela cometeu 10 crimes. Então você vai começar a ver o que o nosso policial passa. Temos um contexto de ‘lei frouxas’, o que permiti que os criminosos não fiquem presos”, ressalta o major Carlos Palaoro. 

Ainda de acordo com a PM, nos primeiros sete meses de 2017 foram realizadas 5.700 operações de abordagens no município, que resultaram na prisão e condução de 943 pessoas para à 5ª Delegacia Regional de Guarapari. No mesmo período também foram apreendidas 59 armas e 155 veículos foram recuperados.

Outras medidas adotadas pela Polícia Militar para aumentar a segurança na cidade são a implantação do ciclopatrulhamento nos bairros Centro e Muquiçaba e a ativação de mais uma viatura com a missão específica de patrulhar a região da Praia do Morro, Muquiçaba e Centro, com o foco na redução dos crimes contra o patrimônio.

Deixe seu comentário