Nos últimos meses o Portal 27 noticiou dezenas de comércios assaltados em Guarapari, mas agora o alvo dos ladrões são casas de fim de semana. Nesta quarta-feira (24) a Polícia Civil registrou o furto de três residências na cidade.

Uma das vítimas é um empresário que não quis ser identificado. Ele tem um haras na localidade de Solidão, interior de Guarapari, e uma das casas foi arrombada e praticamente tudo foi levado. “Eles levaram um aparelho de som, a televisão, eletrodomésticos, panelas, toda a comida da geladeira, roupas, calçados, uma espingarda e uma espada decorativa”.

Nesta quarta-feira a Polícia Civil registrou denúncias de três casas que foram arrombadas e furtadas em locais diferentes em Guarapari.

O empresário não sabe quando o crime aconteceu, mas ficou sabendo porque uma funcionária foi faxinar a casa e percebeu que os objetos estavam faltando. Ele calcula que o prejuízo passa de R$ 4.000,00. Mas afirma que o maior prejuízo não é o financeiro. “De tudo o que foi levado a maior perca foi a espada, que tinha um valor emocional. Ela pertenceu ao meu pai e ele a deu para mim”.

Chácara. Outra vítima é uma pedagoga, que também não quis ser identificada. Ela tem uma chácara localizada em Palmeiras que também teve quase tudo furtado. “A gente não tem a data precisa do furto porque os vizinhos informaram que durante a semana a janela da casa estava aberta então fui ontem para fechar e verifiquei que a janela estava quebrada. Pensei que tinha sido o vento. Mas não, foi arrombamento. Eles levaram tudo lá dentro, desde talher, remédio, fogão, pratos, todas as panelas, almofada, escada e até uma roçadeira”.

A terceira vítima foi uma vendedora autônoma. Ela tem uma casa na Avenida Mar do Norte, na Praia do Morro, que foi arrombada durante esta madrugada. “Eles tiraram as telhas, entraram e levaram a televisão, o som e até a compra. A vizinha viu que estava arrombada e me chamou. Por enquanto não sei o valor certo do prejuízo porque a gente só vai ver certo mesmo depois quando vai sentindo falta das coisas”.

As vítimas registraram as ocorrências na  5ª delegacia Regional, em Guarapari e os casos serão investigados pela delegacia de Crimes Contra o Patrimônio.

 

Deixe seu comentário