O Tribunal Regional Eleitoral (TRE-ES) barrou as contas de campanha do ex-prefeito de Guarapari e deputado eleito Edson Magalhães (DEM). Além de Edson, foram barrados, o deputado reeleito Marcelo Santos (PMDB) e a deputada federal Iriny Lopes (PT). As informações são do jornal A Tribuna.

Eles tiveram as contas reprovadas por que não atenderam às exigências impostas pela legislação eleitoral, no último dia de apreciação das contas de campanha dos candidatos no pleito de 2014.

Edson
Tribunal Regional Eleitoral (TRE) barrou as contas de Edson Magalhães. Foto Wilcler Lopes

Processos. De acordo com a Coordenadoria de Controle Interno do TRE, foram analisados cerca de 800 processos. Segundo a legislação eleitoral, as contas dos candidatos precisam estar julgadas para que eles sejam diplomados. Os eleitos serão diplomados no dia 19 de dezembro, às 16h, no salão Pleno do TRE/ES.

Serão diplomados pela Justiça Eleitoral do Espírito Santo: 1 governador, 1 vice, 1 senadora (primeiro e segundo suplente), 10 deputados federais mais 4 suplentes e 30 deputados estaduais mais 8 suplentes, além do primeiro suplente de cada partido e/ou coligação.

Deputados
Tribunal Regional Eleitoral (TRE) também rejeitou as contas de Iriny Lopes (PT) e Marcelo Santos (PMDB). Reprodução Facebook.

Nossa equipe tentou falar com o deputado eleito Edson Magalhães (DEM), durante a tarde de ontem e a manhã de hoje (14), mas não conseguimos retorno. O advogado Ricardo Rios, ouvido por nossa equipe, disse que a rejeição das contas de Edson não gera problemas ao candidato. “Isso não vai impedir dele ser diplomado, ou até mesmo tomar posse”, disse.

Ao jornal A Tribuna, o deputado Marcelo Santos, disse que a condenação imposta pelo tribunal seria um “equívoco” por parte da Corregedoria. “São apenas erros fiscais”, afirmou. Através da assessoria de imprensa, a equipe de Iriny informou entrar com embargo pedindo novo julgamento assim que possível.

Confira também:  Contas de Edson Magalhães são aprovadas pela Câmara

Deixe seu comentário