No final da tarde de hoje (13), a Câmara de Guarapari decidiu afastar o vereador Dito Xaréu (SDD) de suas atividades. Com 11 votos favoráveis e 4 abstenções, o vereador foi afastado por até 90 dias (que podem ser prorrogados) por supostamente aparecer em áudios vazados atribuídos a ele, tratando de supostos pedidos de propina.

Votaram pelo afastamento os vereadores: Paulina Aleixo Pina, Fernanda Mazzelli, Clebinho Brambati, Zé Preto, Gilmar Pinheiro, Zazá Denizart, Dr. Rogério Zanon, Margos Grijó, Oziel de Sousa, Thiago Paterlini, Lenon Monjardim. As abstenções foram de Rozangela Loyola, Kamilla Rocha, Wendel Lima e Sandro Bigossi.

Confira como foi a votação na Câmara de Guarapari

Os áudios  circularam por grupos do aplicativo WhatsApp e agitaram a política local desde o último mês, quando uma das gravações foi exibida em um jornal de TV local. Nos áudios supostamente atribuídos a Dito, o locutor conversa com um possível empresário, para discutir ações contra um outro grupo de empresários, por meio de órgãos de fiscalização e da publicação de alterações na lei de eventos da cidade.

Câmara decide pelo afastamento do vereador Dito Xaréu

Um dia após a divulgação dos áudios na TV local, o presidente da Câmara Municipal, vereador Enis Gordin (PRB) entregou ao Ministério Público (MPES) e ao Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) todos os áudios vazados do Whatsapp. 

Nas gravações aparecem nomes de várias autoridades, entre empresários, vereadores, vereadoras, secretários da prefeitura, servidores da prefeitura, servidores da Câmara, entre outros. O assunto foi destaque também na imprensa estadual, através do jornal A Tribuna.

Deixe seu comentário