Depois de escapar de uma cassação, acusado de não morar na cidade em que é vereador (reveja aqui), o vereador da câmara de Anchieta, Dilermando Melo de Souza Junior (PMN), é alvo agora de uma denúncia de prática de Rachid, situação em que o político aproveita o cargo que ocupa para se apropriar dos salários dos seus assessores.

Um áudio foi protocolado junto com outros documentos na casa de leis, que supostamente liga o parlamentar a prática criminosa. Na tarde da última sexta-feira (4), o documento foi protocolado na câmara, junto com o áudio de uma ligação feita entre o Dilermando e o ex-assessor Antônio Marcos Soares Almeida, o “neguinho”, 37 anos, que cobra do vereador o repasse do salário.

IMG_8964 Dilermando Jornal
Dilermando Melo de Souza Junior (PMN), é alvo agora de uma denúncia de prática de Rachid.

Durante a conversa, neguinho reclama que ainda não recebeu o dinheiro que havia sido combinado. “Poxa, eu faço tudo para ajudar. Pega o meu salário limpo e seco e dou na mão. Depois, o combinado que ficou combinado deu pegar só a metade, “X” fala que vai dá só de tarde, que vai dá depois”, dizia neguinho na ligação.

Nos autos do documento, em que a reportagem teve acesso, Antônio explica como funcionava o esquema. Segundo ele, todo mês tinha que pegar o salário integral de R$ 2 mil reais e entregar na mão do chefe de gabinete. O mesmo entregava R$ 600,00 para ele e repassava outros R$ 600,00 para outro servidor.

Delermando Melo (PMN)
Documento foi protocolado na câmara, junto com o áudio de uma ligação feita entre o Dilermando e o ex-assessor .

“O Vereador Dilermando já havia me prometido que a partir desse mês de agosto iria deixar metade do salário comigo, quando fui cobrar o combinado do vereador me exonerou, haja vista que em conversa anterior com o mesmo já havia falado que não mais aceitaria repassar todo aquele dinheiro e somente metade do salário”, diz a denúncia.

O ex-servidor público, ainda, relatou na denúncia que não trabalhava exercendo a função de Agente Parlamentar no Gabinete do vereador, pois trabalhava na empresa Sistermi Locação De Máquina e Equipamento LTDA, localizada em Anchieta, nos horários das 07h às 17h e ganhava R$ 1200,00 reias por mês.

“Ora só resta Dilermando falar que não sabia que eu trabalhava de carteira assinada na SISTERMI, onde trabalhava diariamente das 07 h às 17h, pode pedir informações à empresa que vão atestar o que estou falando”. Neguinho confirmou a veracidade do áudio. “O áudio é verídico, mas não sei como vazou. Foi gravado no início do mês passado, antes mesmo deu ser afastado do cargo”, contou.

Confira o áudio. 

Explicações. Procurado pela reportagem para explicar sobre a denúncia e suposta prática de rachid, o parlamentar Dilermando Melo, não atendeu as primeiras ligações e nem as mensagens deixadas em seu telefone. Após isso, retornou as ligações, mas disse que só vai se pronunciar após tomar conhecimentos da matéria e das denúncias.

A reportagem tentou também contato com a presidente do Partido da Mobilização Nacional (PMN) aqui no Espírito Santo, a deputada estadual Janete de Sá, para comentar sobre o episódio. Mas fomos informados pela assessoria de imprensa que ela estaria em outro estado e sem contato telefônico.