Funcionários da empresa VGN, responsável pelo estacionamento rotativo na cidade de Guarapari, fizeram na tarde desta quarta-feira (21), uma manifestação para cobrar seus salários atrasados em frente ao escritório da empresa, no Centro.

O Portal 27 procurou a VGN e o supervisor da empresa, Wever de Almeida Castilho,reconheceu o atraso de 15 dias no salário de seus 35 funcionários e disse que o motivo é a baixa arrecadação do rotativo na cidade. “Meus agentes não têm poder de multar, eles só notificam, e muitos motoristas se recusam a pagar. Estamos arrecadando somente 45% do total que deveria ser arrecadado. Precisamos do apoio da prefeitura. Com agentes com poder de multa nossa arrecadação seria maior e conseguiríamos manter o salário dos nossos funcionários em dia”, disse Wever.

A empresa fala que a arrecadação dos agente do rotativo não está sendo suficiente para pagar seus salários.  Foto: Vinícius Rangel.

Ele fala que sem o apoio da prefeitura com agentes de fiscalização autorizados a multar, motoristas se recusam a pagar o estacionamento rotativo. “Precisamos da atuação da prefeitura. No início da semana a prefeitura colocou uns agentes, mas que não tinham nem bloco de multas. O convênio com a PM precisa de fato ser concretizado, os agentes de fiscalização da prefeitura precisam do treinamento da polícia para se tornarem aptos à fazer a multa, só depois disso eles podem realmente atuar”, ressalta.

Demissões. O supervisor fala ainda que por conta da baixa arrecadação a empresa já demitiu grande parte de seus funcionários e afirma que vão precisar fazer um novo corte de pessoal. “Já demitimos 25 funcionários para cortar custos, e já vamos demitir mais 15. Um funcionário custa, no final do mês, R$ 2.500 reais para a empresa, e só consegue arrecadar de R$ 35 à R$ 40 reais por dia, dessa forma o que eles arrecadam, não cobre as custas dele e a empresa está no prejuízo. No mês passado fizemos um empréstimo para conseguir pagá-los. Mas todo mês a prefeitura pega 34% do valor bruto arrecado, mas não está nos oferecendo nada em troca”, lamenta Wever.

O Portal 27 procurou também a prefeitura, que através de nota, informou que “A Secretaria Municipal de Postura e Trânsito esclarece que o convênio já assinado encontra-se no Comando da Polícia Militar a um mês. Além deste convênio, a Prefeitura firmou convênio com o DETRAN, publicado no Diário Oficial, de 29/08/2017.

Por meio desse convênio, os agentes policiais militares estão legalmente autorizados a notificar condutores infratores, fazendo uso do código do município de Guarapari, conforme cláusula segunda, item 2.2 “Pelo presente instrumento fica delegado ao Departamento Estadual de Trânsito do Espírito Santo – Detran/ES, os poderes para autuar infrações de trânsito de competência municipal dentro dos limites do município de Guarapari.”

Com relação aos agentes, o município já encaminhou ofício à Polícia Militar solicitando agenda do curso. O município está aguardando calendário de ensino da PMES, para treinamento dos mesmos.

Conforme convênios firmados, mais de 500 multas já foram aplicadas e estão sendo processadas no sistema do Detran“, afirmou a Prefeitura.

 

Comments are closed.