Operadores do videomonitoramento de Guarapari entraram em contato com o Portal 27, para fazer uma denúncia da situação em que o serviço está. De acordo com eles, o videomonitoramento está funcionando precariamente. “Hoje estamos fazendo turnos com uma equipe de apenas dois profissionais para dar conta de oitenta câmeras. Está uma situação insustentável”, diz um dos operadores ouvidos.

Operadores denunciam que videomonitoramento está funcionando precariamente.. Foto: João Thomazelli/Portal 27

Ainda de acordo com ele, o videomonitoramento está funcionando com cinco equipes de duas pessoas. O certo, segundo o operador,  seriam cinco equipes formadas por 10 pessoas, contando com um supervisor.

“Tem supervisor atuando como operador para suprir da falta de pessoal”, afirma ele, que continua detalhando outros problemas “Isso sem contar a escala que eles nos passam. Os horários são totalmente malucos, um dia de manhã, outro a tarde, a noite, de madrugada, sempre em turnos de seis horas. Por isso que ninguém quer ficar e muitos estão saindo. Já dura uns três meses essa situação. Estamos tentando fazer o máximo, mas do jeito que está é quase impossível”, reclama.

A Central funciona 24 horas por dia. Foto: João Thomazelli/Portal 27

Os operadores denunciam ainda a situação de equipamentos que não estão sendo usados. “Na sala só usamos parte do material. Existem cerca de 10 monitores parados. Na verdade nunca foram usados. Isso é dinheiro público para dar mais proteção ao cidadão e não está sendo usado. Está ficando largado”, diz.

Segundo eles, hoje o videomonitoramento de Guarapari atua somente com 4 monitores ligados, onde cada um exibe imagens de 20 câmeras, para dar conta das 80 que fiscalizam os quatro cantos de Guarapari.

Reposta. Entramos em contato com prefeitura de Guarapari para saber qual a solução que será adotada para solucionar esse problema. Em reposta ao Portal 27, a prefeitura disse que “Nesta segunda-feira (09), foi efetuada a admissão de sua nova Secretária de Fiscalização que ao assumir a pasta já identificou o problema da falta de profissionais na Central de Videomonitoramento. Foi verificado junto à Secretaria de Administração como encontra-se o Edital de Processo Seletivo Simplificado Nº 001/2016 – Videomonitoramento para convocação de novos profissionais. A prioridade da Secretaria de Fiscalização é a admissão de novos profissionais para a total operacionalização da central.”

Deixe seu comentário

Comments are closed.