Dois dias após a morte da dona de casa, Elisângela Brandão do Nascimento, de 32 anos, e seu bebê durante o parto no Hospital e Maternidade de Anchieta (Mepes), uma campanha começou a ser realizada para ajudar sua família. Ela deixou três filhos, Nicolle do Nascimento Araújo, um ano e seis meses, Mayllane do Nascimento Araújo, de 5 anos, e Marllon do Nascimento Araújo, de 7 anos. As crianças estão sendo cuidadas pelo pai, Márcio Cipriano do Araújo, que está desempregado.

Elisângela morreu durante o parto na última quarta-feira (21). Foto: Arquivo Pessoal

A organizadora da campanha é a manicure, Raiane Duarte, de 30 anos. Ela está arrecadando fraldas tamanho M, roupas para as crianças e o pai, calçados, leite e alimentos. Raiane contou que era amiga de infância de Elisângela e que sua irmã além de vizinha da família a considerava como irmã também, por isso, decidiu ajudar.

“Depois que ela morreu decidi ajudar a família porquê das dificuldades que o esposo dela e as crianças estão passando. Ele está desempregado e quando ela estava viva ainda fazia bicos para manter a casa enquanto ela ficava com os filhos”, disse a amiga.

Inicialmente a manicure começou pedindo ajuda as clientes e aos amigos, mas depois decidiu divulgar para que mais pessoas possam ajudar. No último sábado ela levou algumas doações para a família e percebeu que eles também precisam de móveis e eletrodomésticos. “O fogão e o armário de cozinha estão muito ruins. Eles não têm nem geladeira, a que está lá foi emprestada pela minha irmã. A situação deles é muito difícil”.

Algumas doações que já foram entregues para a família. Fotos: Raiane Duarte

Ela ressaltou que além das doações, também é possível ajudar a família com uma oferta de emprego para o esposo de Elisângela, que tem experiência com serviços gerais e pedreiro. A amiga afirmou que apesar das dificuldades que a família já enfrentava, Elisângela era uma boa mãe.  

“Ela era um amor de pessoa e cuidava muito bem dos filhos dela. Eles estavam sempre muito arrumadinhos mesmo sem condições. Quem ajudava ela era a comunidade. A casa deles mesmo foi feita pela comunidade. A igreja também a ajudava muito e muitas coisas do bebê ela ganhou”, afirmou Raiane.

A amiga relatou ainda que mesmo com todas as dificuldades financeiras Elisângela estava ansiosa para ter o bebê. “Ela estava muito ansiosa pela chegada da criança. Ficava o tempo inteiro falando nisso”, lembra a amiga.

A casa da família é bem simples. Além da doação de roupas e alimentos, eles também precisam de um novo fogão, uma geladeira e um novo armário. Fotos: Raiane Duarte

Doações. As doações estão sendo recebidas no salão Estúdio Carla Amaral, onde Raiane trabalha. “Nossa funcionária era amiga da Elisângela e nos pediu para receber as doações aqui. A família está precisando e decidimos ajudar”, disse o proprietário Rodrigo Amaral.

O salão está localizado na rua Pedro Caetano, no Centro, e funciona de terça-feira a sábado, das 8h às 20h. Quem não puder levar as doações até o local pode entrar em contato coma Raiane pelo telefone 99729-0247 que ela vai buscar.

Deixe seu comentário