O mês de julho começou com uma onda de assaltos a comércios em Guarapari. Em  48 horas duas lojas de varejo foram assaltadas na Avenida Ewerson de Abreu Sodré, em Muquiçaba. Nos dois casos o alvo dos criminosos foram os aparelhos celulares.

Os dois crimes aconteceram em lojas localizadas na avenida Ewerson de Abreu Sodré, em Muquiçaba.

O primeiro crime aconteceu no sábado (01) por volta de meio dia e meia. Uma cliente que estava na loja relatou o que tinha acabado de entrar quando os dois homens chegaram e anunciaram o assalto. “Parei o carro no estacionamento da farmácia que fica em frente à loja e assim que entrei na loja para procurar um produto que estava querendo as duas moças da entrada da loja falaram “Vamos correr que é um assalto”. Eu corri junto com elas para o fundo da loja”.

“Eles levaram todos os celulares da loja. O rapaz do quiosque dos celulares estava assustado e preocupado com uma mulher que desmaiou porque eles estavam com medo dos assaltantes fazerem alguma coisa com ela porque quando a pessoa passa mal assim eles metem bala”, contou a cliente.

Ela afirmou ainda que para tentar se esconder dos criminosos foi para a cozinha do estabelecimento. “A impressão que tive quando as moças gritaram dizendo que eles mandaram para ir para o fundo é que eles iriam até lá, igual ao que a gente vê na televisão quando eles trancam as pessoas nos banheiros. Acabei indo parar lá na cozinha da loja. Quando acabou sai correndo, chorando e tremendo muito”.

No segundo assalto mais de 20 aparelhos celulares de modelos e marcas variados foram roubados.

O segundo assalto aconteceu a poucos metros do primeiro. O crime foi no final do expediente, por volta das seis horas da tarde desta segunda-feira (03). Segundo uma testemunha que prefere não ser identificada, o ladrão roubou mais de 20 celulares do stand de vendas.

“Ele entrou na loja e aproveitou que não haviam vendedores na frente porque estava todo mundo atendendo e abordou o menino que fica vendendo celular já mostrando a arma e falando para ele passar os telefones. Estava tudo preso e o vendedor ainda falou que não tinha como entregar por isso, mas ele falou para se virar. Aí o rapaz usou um estilete e cortou o fio em que os telefones ficam presos e ele acabou levando tudo”, relatou a testemunha.

Deixe seu comentário

Comments are closed.