O que será de 2015? Esta é a frase que se instalou no pensamento da maioria dos empresários brasileiros. Do ponto de vista econômico, o ano só começa depois do Carnaval, e com uma incógnita sobre que rumos o país vai tomar. Mas mesmo diante de especulações e até mesmo de fatos que apontam para um ano de retenção, os empresários capixabas estão otimistas. Afinal, alguns abriram novos negócios no fim de 2014 e outros pretendem expandir este ano.

Para o empresário Rômulo Bezerril, que está à frente da loja Homelux, em Santa Lúcia, que abriu as portas no final de novembro último, o ano de 2015 provavelmente será mais difícil do que o ano anterior, mas ele se mostra otimista. “Empreender também é saber atravessar crises e até crescer. No ramo em que atuo, ou seja, artigos de iluminação, áudio, vídeo e automação residencial, a crise passa ao lado, uma vez que focamos em um nicho que cresce entre 10% e 20% a cada ano”, pontua.

Carlos Eduardo Sardenberg - franquia de minimercado da L'Occitane au Brésil-
Carlos Eduardo Sardenberg – franquia de minimercado da L’Occitane au Brésil-

Em contrapartida, o empresário destaca que é um segmento que exige investimentos não só em produtos diferenciados, com valor agregado do design e da tecnologia, como também em qualificação profissional. “É preciso ter uma equipe altamente treinada para identificar as necessidades do cliente e oferecer os produtos e serviços que vão suprir a sua demanda e deixá-lo satisfeito. Focando nesses dois aspectos – excelência dos produtos e eficácia no atendimento -, pretendemos minimizar os efeitos da crise e estimamos ter um bom resultado em 2015”, afirma Rômulo.

“É com a crise que a gente cresce”. É com essa frase otimista que o empresário Carlos Eduardo Sardenberg se planeja para este ano. Segundo ele, que é dono exclusivo em Vitória das franquias da marca francesa de cosméticos L’Occitane en Provence e da L’Occitane au Brésil, é fato que 2015 é uma incerteza, mas nem por isso vai deixar de seguir em frente. “Vamos controlar mais os gastos, melhorar a gestão, administrar tudo mais de perto, mas ao mesmo tempo, ter mais criatividade e excelência em atendimento para fazer a diferença no comércio. É em momentos de crise que temos que nos superar. E 2015 promete ser um teste de superação para quase todos os segmentos da economia”, complementa Carlos, que em dezembro inaugurou nova loja da marca no maior shopping da capital.

Geordana Burgarelli e Leonardo Navarro- casal dono da franquia Empório Body Store - The Body Shop - Shoppping Vitória
Geordana Burgarelli e Leonardo Navarro- casal dono da franquia Empório Body Store – The Body Shop – Shoppping Vitória

Já para o empresário Leonardo Navarro, dono da franquia Empório Body Store no Shopping Vitória, 2014 foi um ano atípico, já que para muitos foi de perdas, e ele foi de conquistas. Seguindo a favor do crescimento, ele espera um ano de mais realizações.

“Nossas vendas cresceram 5,37% em 2014. No mês de dezembro, que foi considerado ruim para muitos, tivemos um crescimento de 13,01%. Este crescimento se dá pelo trabalho de fidelização de nossos clientes, desenvolvido durante todo o ano, e pela competência de nossa equipe. Ou seja, mesmo a economia não estando favorável, quando se faz um trabalho bem feito, o resultado aparece de forma muito expressiva”, argumenta.

Até julho, Leonardo, ao lado de sua mulher Geordana Burgarelli, inaugura a franquia inédita da marca inglesa The Body Shop no Shopping Vitória.

Deixe seu comentário