Após matéria publicada hoje pelo Portal 27, informando que o vereador Dito Xaréu (SDD), criticou a prefeitura pela falta de remédios na UPA da cidade, o ex-secretário de saúde da gestão de Orly Gomes (PDT), negou que saído do cargo deixando a UPA sem remédios.

Na matéria anterior, a atual gestão da prefeitura havia respondido que “No final do mês de janeiro/2017 foi comprado um emergencial de medicamentos para atender as unidades de saúde e a Unidade de Pronto Atendimento (UPA), uma vez que a gestão anterior não o fez”, disse a prefeitura em nota.

Otavio Postay, ex-secretário de saúde da gestão de Orly Gomes.

Negou. Otavio Postay, ex-secretário de saúde, negou essa afirmação. Segundo ele “Tal afirmação desentoa da realidade. Deixamos todos os contratos vigentes com cinco empresas contratadas para fornecimento de medicamentos, os contratos venciam em 31/12/2016 e foram renovados por 90 dias, ou seja, até 30/03/2017, exatamente para que não houvesse desabastecimento à população, e a atual administração tivesse tempo hábil para realizar sua licitação. Tudo pode ser comprovado consultando o diário oficial e vendo os termos aditivos que foram celebrados no final da gestão passada”, disse ele ao Portal 27.

*Resposta. Procurada mais uma vez para responder as informações do ex-secretário, a prefeitura reafirmou a primeira nota onde diz que “A Secretaria de Saúde informa que nesta segunda-feira (20) vai entrar em contato com a Direção Administrativa da UPA para apurar o ocorrido e saber o que de fato aconteceu.

Informa ainda que no final do mês de janeiro/2017 foi comprado um emergencial de medicamentos para atender as unidades de saúde e a Unidade de Pronto Atendimento (UPA), uma vez que a gestão anterior não o fez. Afirma ainda que já foi aberto um novo processo de medicamentos para atender a demanda do Município.”

*atualizado

Deixe seu comentário

Comments are closed.