Um turista de Minas Gerais identificado como Edson Gonçalves, de 78 anos, morreu afogado na tarde de hoje (20), na Prainha de Muquiçaba em Guarapari. De acordo com as primeiras informações apuradas por nossa equipe, Edson, que é de Belo Horizonte, teria consumido bebida alcoólica, se alimentado e decidiu nadar até a ilha da praia, onde existe uma  estátua de São Pedro.

P1020130
Samu chegou e tentou reanimar o turista. Foto Wilcler Lopes

Ele teria conseguido chegar até lá, mas na volta passou mal vindo a se afogar. “Nós vimos ele boiando e alguns rapazes nadaram e trouxeram ele até  a areia. Aqui nós demos os primeiros socorros. Ele tinha um pouco de pulso e colocou muita água para fora”, disse a Técnica de Enfermagem Paula Pereira, que também é turista e estava na praia com a família.

De acordo com pessoas que estavam no local e presenciaram o socorro, não existia nenhum guarda vidas no momento do afogamento. “Isso é uma vergonha. Uma praia cheia dessas e nenhum salva vidas para ajudar”, disse o vendedor ambulante Ismael Souza.  A técnica de enfermagem que atendeu Edson fez coro. “Realmente um salva vidas que fosse, dava conta desta praia que é pequena. Lamentável”, afirmou.

CAM03551[1]
Dona Fernanda sendo amparada por amigos. Foto Wilcler Lopes.

Bebida. A mulher de Edson, Fernanda de Oliveira, confirmou que o marido consumiu bebida alcoólica. “Eu disse para ele não ir à água. Estava bebendo desde cedo. Meu Deus”, falou aos prantos.

Ainda de acordo com ela, Edson teria um problema no ombro que pode ter ajudado no afogamento. “Ele tem o ombro deslocado. Isso também pode ter acontecido, fazendo ele se afogar ”, explicou.

O Samu foi acionado e de acordo com populares, chegou cerca de 15 minutos no local. Eles deram o atendimento, tentaram por vários minutos ressuscitar Edson, mas ele não resistiu, vindo a óbito. O corpo foi encaminhado para a UPA do município.

Redução. O contrato dos 65 salva-vidas temporários que existiam em Guarapari acabou justamente no primeiro dia de feriado. O resultado é que ficaram apenas 28 efetivos para dar conta de todas as praias da cidade. Um reforço foi conseguido pela prefeitura junto ao 5º Batalhão do Corpo de Bombeiros, que forneceu 25 homens para ajudar nas praias. Mesmo com o reforço, o efetivo ficou com 53 homens, aquém do efetivo anterior que era de 93 Guarda Vidas. Moradores reafirmaram que no momento do afogamento porém, não havia nenhum bombeiro na praia.

Resposta. Nossa reportagem entrou em contato com a prefeitura de Guarapari e também com o Corpo de Bombeiros, através da Secretaria Estadual de Segurança Pública (SESP). A prefeitura, através da assessoria de comunicação respondeu através de nota que “O Município dispõe de equipe de guarda-vidas em seu quadro de servidores e para este feriado contamos com apoio da equipe do Corpo de Bombeiros. A Prainha de Muquiçaba não representa risco aos banhistas, sem ondas, é considerada calma e tranquila. Lamentamos o ocorrido, foi uma fatalidade. A causa da morte está sendo investigada. O Município irá apurar todos os fatos para se pronunciar”, diz a nota.

A SESP até o fechamento desta matéria, não enviou a resposta solicitada.

Seguralta3

Deixe seu comentário