O Governo do Espírito Santo decidiu orientar os membros do Conselho Gestor dos Sistemas de Transportes Públicos Urbanos de Passageiros da Região Metropolitana da Grande Vitória (CGTRAN-GV) que mantenham em R$ 2,50 o valor das passagens do Sistema Transcol, de ônibus intermunicipais do Estado.

Segundo o governador Renato Casagrande, que anunciou a decisão em coletiva de imprensa na tarde desta quarta-feira (08), a medida foi tomada em virtude da licitação para escolha das novas empresas prestadoras de serviço do Sistema, que serão definidas em concorrência pública que se inicia ainda durante o mês de janeiro.

“Estamos preparando a licitação para a implantação do novo Transcol, para a escolha da nova empresa ou consórcio de empresas que vão gerenciar cada um dos dois lotes da concorrência e, nesse sentido, entendemos que não há razão para alterar o preço das passagens”, explicou o governador.

THI_AnuncioTarifaTranscol1_jpg
“Estamos preparando a licitação para a implantação do novo Transcol” Foto: Thiago Guimarães/Secom-ES

Atualmente, 12 empresas operam o Sistema Transcol. As novas empresas prestadoras do serviço terão concessão de 25 anos e devem oferecer um serviço mais homogêneo, de acordo com o secretário Fábio Damasceno. “A empresa ganhadora será aquela que apresentar a melhor técnica, qualificação, experiência e o menor custo por quilômetro”, complementou Damasceno.

O Sistema Transcol capixaba, um dos mais eficientes do país, integra a Região Metropolitana da Grande Vitória com viagens de terminal a terminal e de terminal aos bairros, com preço único de R$ 2,50. Atualmente, três, dos 10 terminais, funcionam 24 horas. Em 2013, a frota incorporou mais 40 veículos e a oferta de serviço aumentou em 30 mil quilômetros. A frota total do Sistema hoje é de 1.600 ônibus, que atendem a cerca de 290 linhas.

Também participaram da coletiva a secretária de Comunicação Flávia Mignoni e o presidente da Companhia de Transportes Urbanos da Grande Vitória (Ceturb) Léo Carlos Cruz.

THI_AnuncioTarifaTranscol4_jpg
s novas empresas prestadoras do serviço terão concessão de 25 anos e devem oferecer um serviço mais homogêneo. Foto: Thiago Guimarães/Secom-ES

R$ 2,50

Desde maio de 2013, as passagens intermunicipais do Espírito Santo foram reduzidas de R$ 2,55 para R$ 2,50, já que o Governo do Estado repassou a redução do Pis/Cofins aos cidadãos usuários do Sistema, que fazem 700 mil viagens ao dia.

O Governo do Estado subsidia o custo do transporte de 18 milhões de passageiros por mês, com um aporte de R$ 70 milhões em recursos do Tesouro Estadual. Cálculos da Ceturb-GV apontam que, se o Governo não subsidiasse a tarifa, o valor atual das passagens seria de R$ 3,05.

Com a decisão da manutenção dos preços das passagens, os cálculos iniciais do Governo apontam um acréscimo de R$ 2,5 milhões ao mês para subsidiar o Sistema.

Mão na roda gratuito

Durante a coletiva, o governador Renato Casagrande também anunciou que o serviço especial Mão na Roda, que transporta cadeirantes cadastrados na Ceturb-GV, será gratuito para todos os usuários.

O Governo do Espírito Santo, por meio da Ceturb-GV, vai encaminhar uma proposta de projeto de lei para a Assembleia Legislativa do Estado para isentar os usuários do serviço. Atualmente, dos 2.068 cadeirantes cadastrados, cerca de 30% pagam o valor da passagem, que é de R$ 2,50.

Em 2013, o Mão na Roda teve uma média de 9,4 mil viagens agendadas, das quais foram realizadas 7,3 mil. No ano passado, o subsídio do Governo destinado ao programa foi de R$ 6.432.000,00. A previsão para este ano é de que o subsídio chegue a R$ 7.131.000,00.

Sistema Transcol

No início dos anos 80, a configuração radial do sistema de transporte de passageiros sobrecarregava as poucas vias de acesso ao Centro de Vitória. Em julho de 1989 foi dado início ao projeto Transcol, como a meta de modificar radicalmente todo o sistema de transporte local, englobando os aspectos institucionais, operacionais, gerenciais, físicos e estruturais.

O Transcol é um sistema metropolitano integrado de estrutura Tronco-alimentadora, que interliga os sete municípios da Região Metropolitana da Grande Vitória por meio de terminais urbanos, estrategicamente localizados, permitindo que o usuário se desloque por vários trechos da Grande Vitória, pagando uma única tarifa.

Deixe seu comentário