Gleyciel Cândido Lusquinho, ele tinha 14 anos.
Gleyciel Cândido Lusquinho, ele tinha 14 anos.

Um adolescente de 14 anos, foi morto no último Domingo (22) no Bairro Altoé, em Nova Venécia. Quatro pessoas foram acusadas pela polícia de serem responsáveis pela sua morte. Uma denúncia anônima levou a polícia militar e civil ao local . Os maiores foram presos e encaminhados ao presídio de São Mateus. O menor foi internado em Vitória. Todos do grupo faziam uso de bebida alcoólica e eram usuários de droga. O crime teria sido motivado por ciúmes.

A história

De acordo com a polícia, o adolescente foi atraído por Andréia Amaro para ser morto na casa de Jorge Mariano. Havia uma rixa por ciúmes que envolvia Pâmela e Gleyciel. Andréia também era interessada em Gleyciel e não se conformou com a situação. 

Andréia Amaro da Silva, 18 anos.
Andréia Amaro da Silva, 18 anos.

Após ingerirem bebidas, partiram para a execução do plano macabro. Enforcaram o adolescente com um fio de antena parabólica até o desmaio. Ainda de acordo com a polícia, Andréia desferiu um golpe de martelo na cabeça de Gleyciel. Deram coronhadas com uma garrucha. Jorge desferiu vários golpes de marreta na cabeça de Gleyciel. Logo em seguida, Andréia deu uma facada no tronco da vítima.

Jorge Mariano da Silva, 48 anos.
Jorge Mariano da Silva, 48 anos.

O adolescente disse a última palavra antes da morrer: “Pâmela”. Nesse momento, Jorge irritou-se: pegou a faca, abriu o tronco do adolescente, retirou órgãos e vísceras, encheu um copo de sangue e bebeu juntamente com o menor, que também participou do assassinato.

Em continuidade, colocaram as vísceras dentro do corpo e todos enterraram em uma cova rasa no quintal de Jorge.

Gleyciel tinha cinco passagens por furto no município. Apesar das várias solicitações da polícia civil ao Ministério Público, ele nunca foi internado. 

Janine Fantecelle, 26 anos. Também participou do crime.
Janine Fantecelle, 26 anos. Também participou do crime.

Jorge, Andréia e um outro rapaz envolvido no crime não tinham passagem policial. Eles Responderão por homicídio qualificado, ocultação de cadáver e corrupção de menores e podem ficar presos por até 37 (trinta e sete) anos. 

O menor que participou também, tem passagem policial por furto de veículo. Responderá por ato infracional análogo a homicídio qualificado e ocultação de cadáver. Pode ficar internado por até três anos.

Deixe seu comentário