Algumas pessoas foram atingidas pela crise econômica causada pela pandemia do coronavírus e tiveram que se reinventar para garantir uma renda. Focados no sucesso, três jovens de Guarapari decidiram abrir o próprio negócio, após serem demitidos recentemente.

Kelvin e Bruna ficaram desempregados com a pandemia e abriram o próprio negócio. Fotos: Roberta Bourguignon.

A estudante de educação física Bruna Benedito, 23 anos, estava estagiando mas teve os trabalhos suspensos por causa da pandemia. Kelvin Ribeiro, 22, trabalhava em uma fábrica de roupas e há um mês também foi demitido. Os dois montaram uma doceria, inicialmente trabalhando por meio de entregas.

“Eu fiquei desempregado e Bruna também, depois que surgiu essa ideia(doceria) a gente buscou conhecimento, pesquisamos muito, assistimos lives do chefe Kadu Barros e montamos a própria receita”, conta Kelvin.

Os dois criaram uma loja online no Instagram, com o nome de Docelier, um ateliê de doces inspirados pelas confeitarias de Paris, e o sucesso com as vendas parece ter começado logo no primeiro dia.

“No primeiro dia que a gente começou a gente não acreditou de tanta repercussão que teve, primeiro dia é aquele negócio que ninguém conhece, a pessoa fica meio receosa de pedir, mas foi um pedido atrás do outro e a gente ainda teve que encerrar as vendas porque faltou material”, disse Bruna.

Atualmente a doceria conta com sete tipos diferentes de doces e os empreendedores planejam lançar outros dois que já estão desenvolvendo com a ajuda de uma amiga que é chefe de confeitaria e pretende se juntar aos dois. “O projeto por enquanto é só funcionar delivery aqui, mas a gente tem um sonho de abrir uma doceria bem sofisticada e temos que trabalhar bastante pra isso”, declara Kelvin.

Além dos doces, os jovens empreendedores estão servido torta salgada no Copão da Felicidade. Acompanhe os jovens pelo Instagram Docelie02.

Por João Pedro Barbosa, estagiário. 

Deixe seu comentário