Gilcimar Eduardo do Nascimento, servidor que trabalhou no Posto de Identificação da Polícia Civil por dois anos, procurou a redação do Portal 27 para reclamar da situação que está o atendimento, o número de identidades emitidas caiu mais de 85% e não existem mais horários livres para marcar a emissão do documento neste ano.

8 pessoas. Segundo Gilcimar nos anos de 2017 até 2019, época em que ele trabalhava na polícia civil, eram emitidas mais de 50 identidades por dia, chegando em um total de mais de mil por mês, atualmente o atendimento é de 8 pessoas por dia, e apenas na parte da manhã.

Segundo Nascimento, o número de identidades emitidas caiu mais de 85% e não existem mais horários livres para marcar a emissão do documento neste ano.

“Eu trabalhei lá de 2017 até 2019, e contando por baixo eram mais de 50 (identidades) todo dia, a gente trabalhava de manhã e à tarde. Durante a manhã era minha colega que atendia cerca de 30 pessoas e a tarde era eu com 20 ou mais, hoje a gente tem duas peritas trabalhando lá (setor de emissão de identidades) que distribuem só 8 senhas e de manhã”, conta Nascimento.

Doações.  A reclamação também vem de outros moradores da cidade como a de uma autônoma de Guarapari, 58 anos, que prefere não ter o nome revelado. Ela precisava atualizar o documento e conta que a atendente disse que não seria possível realizar o atendimento por falta de papel no posto de identificação da Polícia Civil em Guarapari.

Atualmente o atendimento é de 8 pessoas por dia, e apenas na parte da manhã.

“Primeiro eu procurei o local, e me disseram que eu não poderia ser atendida porque faltava folha de papel para impressão. Tentei argumentar que levaríamos o papel, mas ela disse que não adiantaria eu levar o meu papel. Por fim, ela pediu que eu fosse com máscara e luvas para conseguir ser atendida”, disse a autônoma.

Gilcimar explica que. “A secretaria tem que dar uma olhada na nossa situação, aqui só tem duas peritas trabalhando e uma está de férias ainda por cima, Guarapari não tem mais horário para tirar identidade em 2020”. Afirmou.

Respostas. Procuramos a assessoria da Polícia Civil do Estado que nos respondeu, “Estamos apurando as informações. Assim que tiver um posicionamento sobre o assunto responderemos a demanda”.

Por João Pedro Barbosa, estagiário