Uma costureira de 49 anos morreu no início da tarde de ontem, depois de ficar vinte e dois dias em coma por complicações em uma cirurgia de varizes, no Hospital São Judas Tadeu, em Guarapari.

Maria Valdeci Fernandes Alochio deu entrada no hospital no dia nove de outubro, para retirar as varizes e melhorar a aparência das pernas. Segundo a família, após a cirurgia ela foi para o quarto, onde teve uma parada respiratória e entrou em coma. Sem UTI, Maria foi transferida para o Hospital da Associação dos Servidores Públicos do Espírito Santo, em Vitória, onde permaneceu em coma e morreu por volta do meio dia desta quinta-feira.

Maria faleceu 22 dias após a cirurgia. Foto: Arquivo Pessoal.
Maria faleceu 22 dias após a cirurgia. Foto: Arquivo Pessoal.

A família disse ainda que Maria não tinha nenhum problema de saúde. O Hospital São Judas Tadeu é o mesmo que foi interditado após a morte de sete recém-nascidos, entre janeiro e fevereiro deste ano. De acordo com a secretaria de estado da saúde, o hospital cumpriu todas as exigências da vigilância sanitária após essas mortes e está liberado para realizar cirurgias eletivas – aquelas que são agendadas – como as de varizes.

Na manhã de hoje, nossa equipe entrou em contato com o Hospital São Judas Tadeu. A atendente disse que as informações deveriam ser passadas pelo médico responsável pelo caso. Entramos em contato com o médico, que realizou a cirurgia, mas ele desligou o telefone após ser informado sobre o que se tratava.

Deixe seu comentário