A Prefeitura Municipal de Guarapari tomou a decisão de acionar o Ministério Público após quatro homens serem deixados na praça Filomeno Pereira Ribeiro, no bairro Muquiçaba, por um carro com identificação da Prefeitura Municipal de Piúma, na tarde de ontem. Várias fotos e vídeos circularam nas redes após a ação.

Moradores em situação de rua sendo deixados na praça Filomeno Pereira Ribeiro, em Muquiçaba.

A decisão foi divulgada por meio de nota veiculada nas redes sociais pela Prefeitura de Guarapari, na qual diz:

“A Prefeitura de Guarapari, através da Secretaria Municipal de Trabalho, Assistência e Cidadania (Setac), informa que está tomando todas as providências possíveis, quanto ao caso dos moradores em situação de rua, deixados por um carro da Prefeitura de Piúma, em Muquiçaba, no final da tarde dessa quinta-feira (10). O município de Guarapari já apresentou a denúncia junto ao Ministério Público e aos demais órgãos fiscalizadores, para adoção das medidas cabíveis.”

Em entrevista para A Gazeta, a secretária de Trabalho, Assistência e Cidadania da cidade, Breila Mardegan da Silva, comentou que a equipe da Secretaria agiu assim que teve conhecimento da situação e foi em busca dos quatro homens, que foram encontrados em uma rua do bairro Praia do Morro.

A secretária contou que o transporte destes homens foi feito sem que fossem cumpridos os protocolos da política nacional de Assistência Social e que o acionamento do Ministério Público foi necessário para que o município de Piúma cumpra com a legislação.

“A condução foi feita sem o cumprimento de qualquer protocolo da política nacional de Assistência Social. Acionamos o Ministério Público e os órgãos fiscalizadores do Estado para que, no mínimo, eles emitam recomendações para que o município de Piúma exerça esse tipo de atitude com base no que preconiza a legislação”, comentou Breila.

A Prefeitura de Guarapari acionou o Ministério Público do Espírito Santo.

Três dos quatro moradores em situação de rua aceitaram serem levados até o Centro Pop, onde foram entrevistados durante a manhã desta sexta-feira, para que seja descoberta a identidade e a cidade de onde os homens vieram.

O outro lado

A Prefeitura de Piúma se manifestou por meio de nota, onde disse:

“A prefeitura de Piúma, por meio da Secretaria de Assistência Social, informa que foram feitas outras abordagens anteriormente referentes a essas pessoas em situação de rua e, na última, dia 02/12, eles mencionaram o desejo de reintegração familiar, porém o município não disponibiliza passagens para outros estados, que seria o caso dos mesmos.

A prefeitura só concede transporte para regiões mais próximas, sendo assim eles solicitaram o transporte para Vitória, pois de acordo com essas pessoas lá seria mais fácil chegar ao destino (outros estados).

E hoje (última quinta-feira 10), a equipe da prefeitura (abordagem) foi procurada por essas mesmas pessoas pedindo que os levassem para Guarapari e de lá seguiriam para seus devidos estados.

Portanto, em nenhum momento essas pessoas em situação de rua foram largadas na cidade de Guarapari, apenas foi atendida uma solicitação e desejo dos mesmos.

E mais: Piúma não tem casa de acolhimento.”

Deixe seu comentário