Graças ao trabalho desenvolvido no Núcleo de Atividades de Altas Habilidades/Superdotação (NAAH/S), o professor Aluisio Rabello de Oliveira Neto foi indicado para o Prêmio Professor Destaque, que será realizado na 12ª Feira Brasileira de Ciências e Engenharia (Febrace), que ocorre de 17 a 21 de março, em São Paulo. Nove outros professores de diferentes estados concorrem à premiação.

E o que levou Aluisio a indicação foi o intitulado “Colete salva-vidas com GPS”. Um projeto desenvolvido para auxiliar no resgate de náufragos na costa capixaba. Segundo o professor, é bastante gratificante estar entre os destaques da Feira. Ele conta que este é o resultado da parceria que vem desenvolvendo junto aos estudantes, aliando a teoria da física à prática.

professor_destaque_sedu_jpg
O professor Aluisio Rabello de Oliveira Neto foi indicado para o Prêmio Professor Destaque

“Essa feira representa muito para mim. Ela é referência entre as feiras de ciências e tecnologia, uma grande oportunidade para eu mostrar o meu trabalho e incentivar para que outros professores, e também alunos, participem de projetos como esse”, frisa.

Professor Destaque

O Prêmio Professor Destaque têm como objetivo reconhecer os esforços do professor na orientação e acompanhamento de estudantes realizando projetos de ciências ou de engenharia, construir uma base de compartilhamento de experiências comprovadas, com professores de diferentes partes do país e estimular outros professores a se envolverem em atividades voltadas à preparação e ao acompanhamento destes estudantes.

Este ano, foram inscritos mais de 1.800 projetos desenvolvidos por estudantes de escolas públicas e privadas do ensino fundamental (8ª e 9ª anos), médio e técnico em todo o país. Destes, 331 foram selecionados para participar da Feira Brasileira de Ciências e Engenharia (Febrace), entre os quais se destacam dez projetos cujos autores concorrem ao prêmio pela coordenação na execução dos trabalhos.

Projeto

O colete salva-vidas com GPS foi desenvolvido junto a jovens inventores do Núcleo de Altas Habilidades e Superdotação do Estado. A ideia partiu da observação dos casos de naufrágio que aconteceram no Espírito Santo. A partir daí pensou-se em criar um colete capaz de fornecer as coordenadas geográficas via satélite, para que pessoas desaparecidas em alto mar pudessem ser localizadas com facilidade.

O colete foi confeccionado por três alunos de diferentes escolas estaduais: Bruna Borges Aguiar, aluna da Escola Estadual Renato José Pacheco, Ygor Silva Fernandes, da Escola Estadual Desembargador Carlos Xavier Paes Barreto e Gustavo Dela Costa, da Escola Estadual Maria Ortiz. O trabalho consistiu em aliar dois equipamentos já existentes – o colete e o GPS – por meio de um sensor que funcionasse com a umidade.

“O colete é ativado em contato com a água, pois tem sensor de umidade. Se houver o toque com a água, ele já manda mensagem a um celular cadastrado no GPS, informando latitude e longitude. É simples, feito com um sensor e um rastreador”, explica Aloísio.

O projeto foi apresentado como novidade na 10ª Semana Estadual da Ciência e Tecnologia, realizada 2013 em Vitória.

Febrace

Promovida anualmente pela Escola Politécnica da USP, por meio do Laboratório de Sistemas Integráveis (LSI), a Febrace é a maior feira brasileira pré-universitária de Ciências e Engenharia. Seu objetivo é despertar nos jovens o interesse pela ciência, estimulando a criatividade, a inovação e o empreendedorismo. Somente em 2013 a mostra envolveu mais de 24.500 alunos de todos os estados brasileiros no desenvolvimento de projetos investigativos. Os estudantes saem da Febrace com uma experiência extremamente positiva, acreditando no seu potencial e com mais perspectivas de uma carreira acadêmica e profissional.

Deixe seu comentário