Insatisfeitos com a lotação das salas de aula estudantes do curso de engenharia civil e de produção da faculdade Pitágoras vão realizar uma manifestação pedindo a divisão das turmas na noite desta quinta-feira (30).

Salas com até 100 estudantes gera revolta em universitários. Foto: Whatsapp.

Um universitário do sétimo período de engenharia civil, que pediu para não ser identificado, relatou que “vamos fazer uma manifestação pacífica e caminhar da nossa sala até a direção, onde vamos entregar um abaixo-assinado e também umas reivindicações nossas como alunos e clientes de uma faculdade particular”.

Ele explicou que a faculdade uniu turmas e algumas delas chegam a ter 100 estudantes. “Eles juntaram os períodos, no nosso caso o 7º A e B, então a sala ultrapassa de 100 alunos. Isso está acontecendo também em outros cursos, como por exemplo, engenharia de produção que também vai nos dar apoio na manifestação”.

O estudante relatou que “no início do ano eles ficavam buscando sala para a gente porque não dava e levavam a gente para o auditório. A gente ficava perdendo tempo até eles conseguirem o auditório com isso ia uma hora e meia de aula”.

Com as salas cheias o aluno conta que fica difícil aprender. “A dificuldade de ouvir é muito grande porque alguns alunos dispersam e conversam e isso atrapalha a aula. Tem aluno que chega a sentar perto do quadro e a professora nem consegue mais se locomover, isso tudo dificulta o aprendizado”.

Documento com as demandas que os alunos vão apresentar a faculdade. Foto: Whatsapp.

Outro problema é a ventilação. “Toda vez que eles ligam o ar condicionado a energia cai, então automaticamente eles não ligam o ar em algumas salas. A nossa é uma delas, eles ligam apenas os ventiladores e fica um enorme calor”.

Além da lotação das turmas, os estudantes também vão levar outros problemas para serem resolvidos pela faculdade. “Falta de segurança e controle dos portões da faculdade também fazem parte da nossa demanda. As comunidades do entorno usam os dois portões da Pitágoras para se locomover mais rápido ao invés de dar a volta por trás da faculdade para chegar na pista. Nosso estacionamento não é coberto e quando chove a gente estaciona dentro da poça d’água. Também temos dificuldade no atendimento no Serviço de Atendimento aos Alunos (SAA) por falta de funcionários”.

ONLINE: Ele também alegou que as aulas interativas em algumas matérias geram preocupação. “Em algumas aulas nossas superimportantes o encontro está sendo online. Nesse semestre nós teremos só dois encontros, um foi dia 15 e o outro vai ser no dia 5. É uma aula de hidráulica, em que é superimportante a prática e acompanhar uma instalação hidráulica em uma obra para a gente conhecer como é feito. Mas a gente tem uma aula interativa, pagamos por uma aula integral e temos essa dificuldade”.

Outro estudante de engenharia civil que também preferiu não ser identificado  disse que se sente lesado com essa situação.  “Está muito complicado estudar assim. A mensalidade é altíssima, quem entra agora paga na faixa de R$ 2.300,00 pelo curso de engenharia. Nós que já estamos no sétimo a faixa é de R$ 1.700,00. Nos sentimos lesados porque a gente paga um valor alto de mensalidade e não temos um mínimo de conforto para ter uma aula de qualidade. Isso está criando um transtorno danado para nós alunos”.

Ele disse ainda que os estudantes já tentaram resolver o problema com a faculdade, mas não foram atendidos. “A gente tem uma líder de turma e já tentamos resolver na coordenação de todas as maneiras e não conseguimos separar essas turmas para poder termos um aprendizado melhor”, finalizou.

PITÁGORAS: O Portal 27 procurou a faculdade Pitágoras para saber porque da superlotação nas salas de aula e  a resposta foi a seguinte: A Faculdade Pitágoras de Guarapari esclarece que está em contato permanente com seus acadêmicos para encontrar uma solução em conjunto para seus questionamentos. A unidade ressalta que atualmente as salas de aula atendem ao número de acadêmicos e reitera que realiza estudos sobre a infraestrutura de seu campus, a fim de promover a melhor experiência acadêmica possível. Neste semestre, por exemplo, foram contratados novos colaboradores para atender demandas do Serviço de Atendimentos aos Alunos (SAA).

A fim proporcionar aos estudantes mais inovação e tecnologia aplicada à educação, a unidade atualizou seu modelo acadêmico, que segue rigorosamente as diretrizes legais estabelecidas pelo Ministério da Educação (MEC) e o Conselho Nacional de Educação (CNE), que regem o ensino brasileiro. A Faculdade Pitágoras continua à disposição para qualquer esclarecimento adicional.

 

Comments are closed.