A imprensa publicou na tarde de hoje (23), que o vereador Wanderlei Astori teria desistido do projeto intitulado “pedágio turista”, mas a informação não procede. E o vereador disse que não desistiu, e que o jornalista errou. “O jornalista do site cometeu um equívoco com o título da matéria postada na tarde de hoje no site. Ele diz que desisti do projeto, mas quero deixar claro que estou aberto a novas ideias, e que inclusive já surgiram outros formatos para o projeto, que já foi protocolado na câmara. E no dia 5 de Novembro, estão todos convidados para a audiência pública”.

Wanderlei Astori
Wanderlei disse que não desistiu do projeto. Foto: Roberta Bourguignon
audiencia
Audiência Pública será na próxima segunda-feira.

O projeto gira em torno de uma cobrança por veículo que entrar na cidade com placa de fora, e já foi protocolado na câmara. Mas antes de qualquer aprovação na câmara, uma audiência pública foi agendada pelo autor do projeto para dia 5 de novembro para então colocar o projeto de lei em pauta para votação.

Cobrança. A proposta de valores do projeto é de R$3 para motos, R$6 para carros de passeio e R$9 para ônibus de turismo. E caso a lei seja aprovada pelos vereadores ainda em 2015, o vereador almeja aplicar a cobrança das taxas já em dezembro deste ano e seguiria até o Carnaval de 2016.

E essa cobrança seria através de pedágios nas três entradas da cidade com o apoio da polícia e de órgãos da prefeitura para cobrar dos veículos que não têm placas do Espírito Santo. Depois de entrarem uma vez na cidade, os veículos receberiam algum tipo de identificação (selo) e, só então, entrar e sair livremente do balneário sem precisar pagar a taxa novamente

Os recursos obtidos através das taxas cobradas, segundo o projeto, é para aplicar principalmente na Preservação Ambiental. 50% para a recuperação de nascentes e Rios do Município. 25% em ações que promovam o turismo na cidade, e ainda 25% na saúde pública.

Vereador explica sobre o projeto, reveja o vídeo.

Deixe seu comentário