O delegado Tiago Dornelles, que atua como plantonista no DPJ de Guarapari, envolveu-se em uma confusão com tiros na porta da  boate Lady Laura em Itapoã, Vila Velha.  Tudo aconteceu na madrugada deste sábado (7), por volta das 4h e além do delegado, envolveu também o gerente e um segurança.

Delegado Tiago
Delegado Tiago Dornelles atua como plantonista nos fins de semana em Guarapari.

De acordo com informações do Gazetaonline, o segurança contou à polícia militar que  Tiago Dornelles tentou entrar à força no local. Segundo ele, o delegado estaria alterado e tentou entrar na boate, que  já estava fechando as portas. Ao ser impedido, o delegado atirou duas vezes no chão.

O delegado explicou o fato e disse que o tiro foi apenas para se  defender. Ele  afirmou ter ido ao local investigar, por conta própria,  uma denúncia de exploração sexual de menores. O delegado disse que, ao chegar à boate, identificou-se como delegado, mas o segurança não permitiu sua entrada e o agrediu. Ele defendeu-se, efetuando os disparos em direção ao chão e acionando o Ciodes em seguida.

Todos os envolvidos foram parar no Departamento de Polícia Judiciária de Vila Velha (DPJ), inclusive o delegado. A Polícia Civil informou que os envolvidos serão encaminhados para a corregedoria da corporação. Nossa equipe tentou falar com o delegado, mas as ligações caíram na caixa postal. Veja o vídeo da entrevista do delegado a imprensa. 

Atualizado as 17h14. O delegado de Guarapari, Tiago Dorneles, foi preso em flagrante pela Corregedoria da Polícia Civil na tarde de hoje.  (07). A informação é do Gazeta online.  Segundo o corregedor geral da Polícia Civil, delegado Aílton Schaeffer, a versão dada pelo delegado, de que estava na boate, às 4 horas, investigando uma denúncia de exploração sexual de menores, não é verdadeira. “Ele não deveria estar lá. Essa denúncia não é de competência da delegacia dele. Ele só se identificou como delegado depois da briga”, disse.

Tiago Dorneles foi encaminhado para a Delegacia do Centro de Vila Velha. Ele vai responder pelos crimes de lesão corporal, ameaça, abuso de autoridade e disparo em via pública. Dorneles está na Polícia Civil do Espírito Santo há dois anos, ou seja, ainda em período de estágio probatório que termina após três anos de trabalho. “Essa conduta pode comprometer a carreira dele dentro da polícia”, destacou o Corregedor.

Em depoimento na Corregedoria, o delegado assumiu que bebeu duas garrafas de cerveja com um amigo antes de ir para a boate. Disse ainda que foi para a casa noturna de táxi.

O advogado do delegado compareceu à Corregedoria de Polícia, na tarde deste sábado, mas não quis falar com a imprensa.

Com informações do Gazeta Online.

Deixe seu comentário

Comments are closed.