Banner TOP
JB Padrão

Está no DNA. Muitas pessoas mantêm tradição de família na política. Em Guarapari temos dois casos. Um já conseguiu se estabelecer na política e outro está em busca. Estamos falando Fernanda Mazelli e Rodrigo Borges. O Portal 27 entrevistou os dois jovens, ela já no segundo mandato como vereadora de Guarapari, ele em busca de ingressar na vida pública.

Borges. Pelo sobrenome de Rodrigo já podemos identificar que ele pertence a uma família tradicional de políticos do estado e do município. Rodrigo – que é funcionário público do município há dez anos, advogado e foi assessor da presidência do Porto de Vitória por quase dois anos – é sobrinho de Paulo Borges, que foi deputado e foi prefeito de Guarapari de 1997 a 2000; filho de Huguinho Borges, que foi vereador e presidente da Câmara em Vitória, além de prefeito na mesma cidade; neto de Hugo Borges, que foi deputado por cinco vezes, presidente da Assembleia, chegou a ser Governador, foi prefeito em Guarapari na década de 70; sobrinho também de Sérgio Borges que é conselheiro do Tribunal de Contas e foi deputado por quatro vezes; Rodrigo é também sobrinho de Marquinhos Borges que foi também vereador e presidente da Câmara de Guarapari.

Um está em busca e outro já conseguiu se estabelecer na política. Estamos falando Rodrigo Borges e Fernanda Mazelli .

Perguntamos ao Rodrigo como ele decidiu se candidatar a vereador. “Eu sou criado nesse ambiente político, eu vivia muito esse ambiente e admirava bastante na época meu avô e como é um ambiente muito diferente em que você lida com muitas autoridades e também com o povo, eu fui crescendo e fazendo o que eu fui vendo ser feito na minha família”, conta.

Ainda de acordo com ele.  “Minha intenção maior não é manter o nome da minha família na política eu não tenho essa ambição, não é para isso que eu estou na política, eu estou na política porque eu acredito que é uma vocação, eu faço política, eu penso em política o tempo todo, eu gosto de ouvir as pessoas, gosto de lidar com pessoas, eu acho que é por isso que ela tem um propósito, é sensacional na vida de todos”, disse. 

Rodrigo Borges defende ainda que “A política hoje tem um sinônimo de corrupção, de roubalheira, mas isso não é política. Política é o sinônimo de respeito, política é você fazer o melhor pelo outro, a política é você ter seriedade e competência. Então eu estou na política, porque eu acredito que os homens bons têm que estar na política e não dar espaço para os homens ruins. Levar o nome da minha família não é o que me move, o que me move é que eu quero ter uma vida pública, eu quero ter um legado, eu quero ter uma construção de coisas importantes, atender à necessidade, fazer o serviço público voltar para o povo da melhor maneira”diz. 

Hugo, Huguinho e Rodrigo

Então está no DNA? De acordo com Rodrigo, “sobre o DNA da minha família eu também não vou falar que isso não influencia, porque eu vivi muito exemplos lá dentro né. Eu vi o meu pai que foi vereador em Vitória, foi presidente de partido político fazer política partidária eu o vi  fazer um mandato de vereador em Vitória, um mandato excelente, eu vi meu tio aqui em Guarapari fazer um bom mandato, então eu aprendi lá dentro com muitos acertos. O que me influenciou bastante foi discutir política com meu pai diariamente, o tempo todo a gente conversava sobre política, sobre posições de esquerda e direita, sobre partido, discutíamos sobre o que fazer com orçamento, sobre a seriedade de poder administrar o dinheiro público.

Perguntamos também ao Rodrigo, que ainda almeja entrar na vida pública, o que ele faria como vereador. “Eu acho que está faltando muito é o que o vereador pode fazer, sem extrapolar a competência dele no município, fazer um mandato realmente que sirva para o município, para população, para poder desenvolver o município. Seria importante frisar também que a política e a sociedade são dinâmicas, a política que era feita antigamente não é mais a política feita nos dias atuais, por mais que a gente seja de uma família tradicional, o jeito que eu faço política não é o mesmo jeito que o meu avô fazia, nem mesmo o que meu tio fazia na década de 90. A política hoje é muito menos recursos e muito mais transparência, ética e ouvir as pessoas”.

Esporte. Ouvimos também outra jovem que tem o DNA político. Fernanda Mazelli é muito conhecida no esporte, por ser lutadora e competidora de Jiu Jitsu e agora está também em seu segundo mandato como vereadora de Guarapari. Ela tem também tradição na política, é bisneta de Epaminondas de Almeida, primeiro prefeito eleito pelo voto popular em Guarapari e sobrinha de Zezito Maio que foi vereador cinco vezes em Vitória, além de seu avô João Maio que foi atleta – remador Olímpico – e vereador em Vitória, segundo ela “um dos primeiros vereadores na época, quando nem tinha salário”.

Fernanda Mazelli está em seu segundo mandato como vereadora de Guarapari.

O Portal 27 perguntou também à vereadora Fernanda o que a levou a entrar na vida pública. “Foi em 2012, eu já estava filiada ao PSD desde 2011 por convite do Ricardo Cruz que é meu tio, casado com a minha tia Renata, meus padrinhos de batismo e ele me convidou em 2011 para eu fazer parte do partido que veio para Guarapari. Eu não tinha muita noção do que realmente era a política, não fazia parte de grupos políticos, já votava. Em 2012 eu fiquei bem conhecida na cidade, quando eu ganhei o título mundial em Abu Dhabi e eu era bem comunicativa também, então surgiu o convite de eu vir”, afirma Fernanda dizendo que a princípio hesitou, pois tinha muitos campeonatos para participar, mas resolveu aceitar o convite de ser candidata a vereadora.

Mulheres. Segundo Fernanda “A gente não pode deixar de falar que vem de família, mas a gente vê que todos que me antecederam da família são todos homens. Até me lembro de quando me convidaram para eu vir como vereadora, não tinha noção nenhuma do que era estar vereadora, do que era ser uma política. Eu era conhecida devido ao Esporte e quando eu fui falar isso para o meu avô foi até engraçado que ele tomou um susto não acreditando ou tendo algum medo, ou receio de que se sua neta mais nova entraria na política, o que isso ia dar. Então na época, em 2012 ele ficou com aquela interrogação, então ele viu que eu levei jeito. Consegui sair vitoriosa na primeira eleição, depois na segunda eu pude fazer um trabalho no primeiro, tanto que eu pude ser um dos vereadores reeleitos”, afirma.

“Consegui sair vitoriosa na primeira eleição”

De acordo com Fernanda, “Eu acho que a gente que acaba quebrando essa questão da família de só homem na política. Na minha família passei por isso então eu vejo que hoje eu posso dizer que está no sangue, mas agora eu puxei para o lado da mulher, que nos próximos dias possa haver mais mulheres da família na política”.

Planos para o Futuro? Para Fernanda Mazelli, que está no segundo mandato como vereadora “As pessoas gostam do meu trabalho, gostam de como eu as represento. O que eu pretendo na política é alcançar voos maiores, se for para ajudar a minha cidade, eu pretendo alcançar voos maiores. Quando eu não estiver ajudando eu “peço pra sair”.  A gente tem que fazer sempre o bem para colher o bem, eu penso que a gente precisa melhorar muito nossa cidade, ter esperança na saúde, na educação e no esporte. Eu sempre falo que 1 real investido no esporte é sempre 2 reais a menos de investimento em outra área, porque se a gente investe no esporte, a gente vai economizar na área da saúde e na educação, porque uma criança inserida no esporte vai evitar de estar doente, o esporte vai ajudar muito na educação também e até mesmo na segurança pública. Eu acho que a política precisa de pessoas boas, pessoas honestas e pessoas que possam fazer realmente a diferença é isso que a gente tá precisando e eu tenho certeza tem muitas pessoas boas que estão na política. Assim como eu, sei que tem muitas outras pessoas em Guarapari e outras cidades. A gente precisa acreditar mais e saber que o município tem que melhorar eu acho que a gente tem que acreditar que o município pode melhorar sim e vai melhorar se Deus quiser”.

Camara Municipal de Guarapari – Participe
Banner Marcelo
Institucional Basic Idiomas

Institucional MAllagutti

12 COMENTÁRIOS

  1. Rs…. Eu ouco o pessoal falar que na epoca do Borges Prefeito, os caras ficavam meses e meses sem receber….. O salario ja e pouco, imagine meses e meses sem receber. Porem, nao se pode condenar uma pessoa pelos seus antepassados.

  2. Fernanda, te conheço desde que nasceu.. Sei do seu caráter, da sua honestidade, e de sua competência. Não perca nunca essa vontade e determinação em poder oferecer ao povo de Guarapari aquilo que necessitamos. CONFIO e ACREDITO em você

  3. A Fernanda Mazelli é muito gata, linda e maravilhosa, ela tem o DNA e a vocação pra vida política, por ser giu – gitera que na minha opinião é de extrema importância para exercer um cargo público, com isso ela pode lutar contra a corrupção aplicando vários golpes de giu zitçú tais como mata leão, armlock, chave de panturrilha, dando uma verdadeira surra na corrupção fazendo da nossa cidade saúde um lugar melhor de se viver.

  4. Política nada tem a ver com DNA ou tradição. Deveria estar relacionado com vocação para o serviço público. O que passa de pai para filho é a influência política e muitas vezes o curral eleitoral. O nepotismo é um dos grandes males na política brasileira.

  5. É o melhor emprego da atualidade, não precisa trabalhar é só falar vossa excelência e nobre colega, e esburrar no dinheiro e o dinheiro vem de todas as partes.

  6. Essa família só tem parasitas apenas e só serviram para acabar com Guarapari .
    Que Deus nunca permita que nenhum deles venha ser alguma coisa na área política do município .

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here