A Polícia Federal realizou na manhã de hoje (30), uma operação denominada “Resgate”. Foram realizados 12 mandados de busca e apreensão em casas e empresas nos municípios de Colatina, Guarapari, São Mateus, Aracruz e Vitória, como parte da operação que investiga fraudes no aluguel de ambulâncias em prefeituras.

A Polícia Federal investiga a suspeita que um grupo de empresários tenha fraudado contratos de aluguel, através de recursos que seriam usados para combater o novo coronavírus.

A Polícia Federal realizou na manhã de hoje (30), uma operação denominada “Resgate”. Foto: divulgação PF

Flexibilização. Durante o início da pandemia houve uma flexibilização das compras pelas prefeituras com a contratação de serviços por dispensa de licitação. Isso teria acontecido em pelo menos duas prefeituras do Estado. Aracruz e São Mateus. Durante a operação, houve buscas e apreensões nas prefeituras dos dois municípios.

Durante o início da pandemia houve uma flexibilização das compras pelas prefeituras com a contratação de serviços por dispensa de licitação.

Ainda de acordo com as informações divulgadas até o momento, durante as investigações foram apurados indícios de que haveria uma combinação prévia dos preços que seriam apresentados pelas empresas, que participavam das concorrências públicas nas prefeituras. Essas empresas também estariam oferecendo equipamentos inferiores aos estabelecidos nos contratos. A polícia Federal não divulgou os nomes dos empresários investigados.

Estão sendo investigadas se as empresas citadas que apareciam como concorrentes nas licitações, na realidade pertencem ao mesmo grupo familiar, ou se seriam controladas por “laranjas”, participando apenas para conferir uma ideia de legalidade às contratações.

A Polícia Federal investiga a participação de servidores públicos e também a ocorrência de fraudes em outros municípios ainda está sendo apurada. Os investigados poderão responder pelos crimes de fraude a licitações públicas e organização criminosa.

Deixe seu comentário