Na tarde de ontem (20) a prefeitura de Guarapari reuniu alguns secretários para dar explicações, através de uma coletiva de imprensa, sobre os áudios em que o vereador Dito Xaréu (SDD), cita os secretários em diversos momentos, em gravações que já foram denunciadas ao Ministério Público pelo presidente da Câmara Municipal. (Veja aqui)

De acordo com o procurador geral do município. Américo Mignone. “Entendemos que era necessário prestar de imediato um esclarecimento à população; levantamos as informações que eram possíveis e gostaríamos de compartilhar com vocês para que nós pudéssemos desde já, colocar verdade sobre alguns fatos que estão sendo interpretados equivocadamente” , disse ele no começo da entrevista.

Na tarde de ontem (20) a prefeitura de Guarapari reuniu cinco secretários para dar explicações, através de uma coletiva de imprensa.

Inconstitucional. Estiveram presentes na coletiva, além, do procurador, a Secretária de Meio Ambiente, Thereza Cristina, de Esportes Claudia Martins, que era secretária de fiscalização, a secretária de projetos Milena Ferrari e Márcio Siqueira, da Secretaria de Administração. 

Inconstitucionalidade. O procurador explicou que a Lei de Eventos foi de autoria da Câmara Municipal e ao ser encaminhada a prefeitura, ele mesmo deu um parecer pela inconstitucionalidade do projeto de lei. “Tudo está documentado e o prefeito vetou integralmente o projeto de lei”, explica.

Suspensa. Com o veto do prefeito o projeto voltou para a Câmara. Os vereadores derrubaram o veto e aprovaram a lei. A prefeitura entrou com uma Ação Indireta de Inconstitucionalidade na justiça (Adin), que concedeu a suspensão da lei.

Durante toda a coletiva os demais secretários negaram qualquer participação em  supostas irregularidades divulgadas nos áudios do vereador. Confira o vídeo de como foi a entrevista coletiva. 

 

Comments are closed.